Tamanho do texto

O brasileiro enfrentará Tim Means no último UFC do ano

Alex Cowboy, busca sua terceira vitória do ano
Josh Hedges/Zuffa LLC
Alex Cowboy, busca sua terceira vitória do ano

Acontece nesta sexta-feira (30), em Las Vegas, o UFC 207, último evento do ano. No primeiro duelo da noite, o brasileiro Alex Cowboy vai enfrentar o americano Tim Means pela categoria meio-médio (até 77 kg).

Leia mais: Visando cinturão, Lineker diz que vai buscar luta e nocaute no último UFC do ano

Esta é a quarta e última luta do ano do atleta natural de Três Rios, no Rio de Janeiro. No entanto, a primeira de volta à categoria. "Eu já estava acostumado a lutar nessa categoria antes de entrar pro UFC", disse Alex Cowboy em entrevista exclusiva ao iG Esporte.

O carioca foi contratado de última hora pelo Ultimate em 2015, entrando para substituir o americano Josh Thomson na categoria peso-leve (70 kg).

O apelido surgiu porque Cowboy tinha o costume de montar em touros. E o ingresso para o mundo da luta aconteceu por acaso, já que costumava entrar em brigas de rua e um dia foi convidado para começar a treinar.

Leia mais: "Pronto para surpreender", Cara de Sapato tenta embalar de vez no UFC

O lutador é também chamado de
Reprodução/Twitter
O lutador é também chamado de "Cowboy from hell"

O lutador é faixa azul de jiu-jitsu e prajad azul escuro de muay thai. Diz estar tranquilo e feliz, além de querer fechar 2016 "com chave de ouro". Das três lutas do ano, Cowboy perdeu a primeira e ganhou as outras duas. "A gente é feito tanto da derrota quanto da vitória e acredito que 2017 vai ser melhor ainda", disse.

De suas 15 vitórias no MMA, dez delas foram por nocaute. E para a luta de sexta, o lutador anuncia: "Eu vou enfiar mais um nocaute, né?", disse Cowboy. "Estou pronto, treinei bem e quando a gente está de cabeça boa, tudo dá certo", completou.

Seu adversário, Tim Means, de 32 anos, também tem um relevante número de vitórias por nocaute e estilo de luta voltado pro muay thai. "Então eu estou querendo trocar porrada com ele", afirmou Alex. E caso a estratégia não dê certo, o lutador diz que vai pro "plano B". "Tem que estar preparado para o que der e vier", declarou.

Para a luta principal, entre Amanda Nunes e Ronda Rousey, o brasileiro dá o seu palpite: "Acho que a Ronda vai perder. A Amanda Nunes está muito focada, está muito bem de vitória. Ela não vai perder o que demorou pra conquistar. Ela mesmo fala que o que é dela é dela e não tem como tirar."

Leia mais: "Ronda é uma pessoa fraca", diz a campeã Amanda Nunes

UFC 207 - 30 de dezembro em Las Vegas, EUA

CARD PRINCIPAL

Peso-galo: Amanda Nunes x Ronda Rousey
Peso-galo: Dominick Cruz x Cody Garbrandt
Peso-galo: TJ Dillashaw x John Lineker
Peso-meio-médio: Dong Hyun Kim x Tarec Saffiedine
Peso-mosca: Louis Smolka x Ray Borg

CARD PRELIMINAR

Peso-meio-médio: Johny Hendricks x Neil Magny
Peso-meio-médio: Mike Pyle x Alex Garcia
Peso-médio: Antônio Cara de Sapato x Marvin Vettori
Peso-meio-médio: Brandon Thatch x Niko Price
Peso-meio-médio: Alex Cowboy x Tim Means

    Leia tudo sobre: luta