Tamanho do texto

Esta semana, o presidente do UFC chegou a dizer que Ronda está treinando muito firme para enfrentar a brasileira, que não perde uma luta desde 2005

Cris Cyborg pediu que Ronda diga seu nome para que luta aconteça
Reprodução
Cris Cyborg pediu que Ronda diga seu nome para que luta aconteça

Os rumores sobre uma possível luta entre a brasileira Cris Cyborg e a estadunidense Ronda Rousey estão cada vez maiores. Nesta semana, porém, a curitibana de 31 anos não demonstrou tanta confiança na possibilidade e ressaltou, mais uma vez, que só levará o assunto a sério se ela for desafiada pela ex-campeã.

LEIA MAIS:  Retorno de Ronda Rousey ao MMA deve ser contra Amanda Nunes ainda em 2016

“Todos dizem que Ronda Rousey disse que quer lutar comigo. Fico me perguntando por que nós nunca vimos dizendo isso, de verdade. Diga meu nome três vezes, como Candyman”, escreveu Cyborg , que não perde uma luta desde 2005, em seu Twitter, referindo-se à lenda urbana dos Estados Unidos que diz que o personagem “Candyman” mata as pessoas que repetirem seu nome em frente a um espelho.

LEIA MAIS:  Demetrious Johnson pede US$ 2 milhões ao Ultimate para enfrentar Dominick Cruz

Para aumentar ainda mais os rumores, o presidente do UFC, Dana White, disse ao site “TMZ” que Ronda está treinando muito firme e que ela quer, “com certeza”, desafiar e medir forças com Cris Cyborg no octógono do UFC. “Eu posso dizer o seguinte: Ronda quer enfrentar Cyborg. Com certeza absoluta ela quer essa luta. Vamos ver o que acontece”, afirmou na ocasião.

LEIA MAIS:  MMA de lingerie confirma evento especial para o Dia das Bruxas

“Ela tratou de algumas pequenas lesões, corrigiu o que precisava corrigir e está ficando ‘sinistra’ novamente. Ela está com a cabeça no lugar, então acho que a veremos em breve”, continuou o mandatário.

RONDA

A norte-americana não luta desde novembro do ano passado após perder para Holly Holm por nocaute no histórico UFC 193. Em seis anos de carreira no MMA, Roudy tem 12 vitórias e apenas uma derrota. Ela conquistou o cinturão do peso galo feminino no Strikeforce em março de 2012 contra Miesha Tate. Um ano depois, o cinturão foi unificado com o Ultimate e a partir daí foram cinco defesas em dois anos, todas vitórias ou por nocaute ou finalização e quatro delas no primeiro round. Em 14 de novembro de 2015 foi nocauteada por Holm no segundo assalto.

CYBORG

Cris Cyborg fez, no último sábado, sua segunda luta no UFC, com vitória por nocaute técnico diante de Lina Lansberg. Ela começou no MMA em 2005 e perdeu apenas uma luta – a primeira, contra Erica Paes. Ela é dona do cinturão peso pena do Strikeforce e também do Invicta FC. Estreou no Ultimate com uma vitória sobre Leslie Smith com nocaute técnico em maio deste ano. Após a segunda vitória, ela apareceu na 15ª colocação do ranking peso por peso da entidade.

    Leia tudo sobre: luta