Tamanho do texto

Maior organização de MMA do mundo viu queda de grandes ídolos, como Jon Jones, Ronda Rousey e José Aldo, além de consolidar novos campeões, como Dos Anjos e Holly Holm

A defesa do título dos leves no UFC feita por Rafael dos Anjos encerrou o último evento da organização do ano
Divulgação/UFC
A defesa do título dos leves no UFC feita por Rafael dos Anjos encerrou o último evento da organização do ano

2015 chega ao fim e consequentemente mais uma temporada do UFC também. O ano na maior organização de MMA do mundo ficou marcado pelas muitas surpresas, seja dentro do octógono, onde aconteceram seis trocas de cinturões, quatro entre os homens e duas nas categorias femininas, ou fora dele, onde teve atleta perdendo o título por decisões judiciais. Por isso, o iG Esporte relembra os principais acontecimentos do Ultimate no ano.

UFC 182 – 2 de janeiro

Momentos da luta entre Jon Jones e Daniel Cormier no UFC 182
Steve Marcus/Getty Images
Momentos da luta entre Jon Jones e Daniel Cormier no UFC 182

Logo no segundo dia do ano, o UFC colocou o invicto e até então campeão dos meio-pesados, Jon Jones, à prova diante de Daniel Cormier. Em uma luta difícil para Jones, ele conseguiu evitar as quedas de Cormier para vencer por decisão unânime dos juízes. Foi a 12ª vitória e a oitava defesa de cinturão do norte-americano. Em abril, no entanto, Jones perdeu o título, mesmo sem ter sido derrotado, após provocar um acidente de trânsito e fugir do local sem prestar socorro às vítimas.

UFC Fight Night: McGregor vs. Siver – 18 de janeiro

Na luta que certamente o credenciou para enfrentar José Aldo 11 meses depois, o irlandês Conor McGregor encarou o alemão Dennis Siver e, após prometer que o nocautearia, assim fez no segundo round. Logo após a luta, McGregor pulou a grade e desafiou o brasileiro, que riu da situação. Na mesma noite, Donald Cerrone derrotou Bem Henderson e completou sete vitórias consecutivas.

UFC 183 – 31 de janeiro

Após lesionar-se na revanche contra Chris Weidman, em dezembro de 2013, Anderson Silva ficou mais de um ano sem lutar e retornou diante de Nick Diaz, no último dia do primeiro mês deste ano. Em uma luta contestada por muitos, o Spider não caiu na provocação do norte-americano, venceu por decisão unânime e chorou após o resultado.

Anderson Silva acerta chute em Nick Diaz em sua volta ao UFC, em Las Vegas
Steve Marcus/Getty Images
Anderson Silva acerta chute em Nick Diaz em sua volta ao UFC, em Las Vegas

A vitória, porém, não entrou para a conta do ex-campeão dos médios. Semanas após o duelo, o brasileiro testou positivo para exames antidopings feitos antes de sua volta. Em agosto, ele foi julgado pela Comissão Atlética de Nevada e confessou o uso de duas substâncias proibidas, mas mesmo assim, foi punido por um ano a contar a partir do dia da luta.

UFC Fight Night: Pezão vs. Mir – 22 de fevereiro

O peso-pesado brasileiro Antônio Pezão fez sua primeira luta do ano em Porto Alegre, diante de Frank Mir. Ainda no primeiro round, Pezão acabou nocauteado após sequência de socos e cotoveladas do norte-americano. Com o resultado, ele chegou à sétima derrota e à quarta luta sem vencer.

UFC 184 – 28 de fevereiro

Ronda Rousey golpeia Cat Zingano durante o UFC 184
Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Ronda Rousey golpeia Cat Zingano durante o UFC 184

A então campeã peso-galo invicta, Ronda Rousey fez sua primeira luta do ano contra a conterrânea Cat Zingano. Sem dar chance alguma a desafiante, Rousey a nocauteou com apenas 14 segundos de combate após aplicar uma chave de braço. Em seis lutas, ela chegava à sexta defesa do cinturão, conquistado quando ainda era lutadora do Strikeforce, e se firmava como a grande lutadora feminina da organização. Na mesma noite, Holly Holm, não muito conhecida, bateu Raquel Pennington por decisão dividida.

UFC 185 – 14 de março

Com três vitórias consecutivas, Rafael dos Anjos ganhou a chance de lutar pelo cinturão contra Anthony Pettis. Azarão, o carioca dominou o norte-americano e venceu por decisão unânime após cinco rounds. Ele se tornou o primeiro brasileiro a conquistar o cinturão da categoria até 70kg do Ultimate.

Leia mais:  Dos Anjos atropela Cerrone em um minuto e mantém cinturão dos leves no UFC Orlando

Leia mais:  Dos Anjos recebe bônus por vitória no UFC Orlando

Na segunda luta principal da noite, o cinturão peso-palha feminino ganhou uma nova dona. Trata-se da polonesa Joanna Jedrzejczyk, que derrotou por nocaute a norte-americana Carla Esparza e chegou a nona vitória seguida no MMA.

UFC Fight Night: Maia vs. LaFlare – 21 de março

No primeiro evento do ano no Rio de Janeiro, seis brasileiros venceram as seis lutas principais da noite. Na última delas, Demiam Maia derrotou o norte-americano Ryan LaFlare e engatou o segundo triunfo consecutivo após duas derrotas. No mesmo card, Amanda Nunes venceu Shayna Baszler por nocaute com chute na perna e socos no início do primeiro round.               

UFC Fight Night: Mendes vs. Lamas – 4 de abril

O então número um da divisão dos penas, Chad Mendes, derrotado anteriormente duas vezes por José Aldo, nocauteou Ricardo Lamas com apenas dois minutos de luta chegando à sua 17ª vitória no MMA. O triunfo fez com que Mendes fosse lembrado posteriormente pela organização para enfrentar Conor McGregor na disputa do cinturão interino da categoria.

Leia mais:  Assista à derrota de Cigano para Overeem no UFC Orlando

UFC Fight Night: Machida vs. Rockhold – 18 de abril

Ex-campeão dos meio-pesados do UFC, o brasileiro Lyoto Machida fez a luta principal da noite em Nova Jersey contra Luke Rockhold. A chance de ser campeão novamente, dessa vez dos médios, foi por água abaixo logo no segundo round, quando ele foi finalizado após o norte-americano aplicar um belo mata leão. Antes, Ronaldo Jacaré enfrentou Chris Camozzi e o derrotou com uma chave de braço, chegando a sua oitava vitória seguida no MMA.

UFC 187 – 23 de maio

Sem grandes duelos por um mês, o UFC decidiu colocar dois cinturões em disputa na edição de Las Vegas, em maio. Na primeira delas, o então campeão dos médios Chris Weidman, que já havia defendido o título em duas oportunidades voltou ao octógono após quase um ano para enfrentar Vitor Belfort. O brasileiro vinha de três vitórias, mas não aguentou o ground and pound do norte-americano e foi derrotado no primeiro assalto.

No ground and pound, Chris Weidman castiga Vitor Belfort no UFC 187
John Locher/AP
No ground and pound, Chris Weidman castiga Vitor Belfort no UFC 187

A principal luta da noite foi entre Anthony Johnson e Daniel Cormier e definiria quem seria o dono do cinturão dos meio-pesados após Jon Jones ser punido. Após ser alvo de um forte golpe no início, Cormier conseguiu equilibrar as ações e levou o combate até o terceiro round, quando finalizou Johnson com um mata leão e ficou com o título da categoria até 93kg.

UFC 188 – 13 de junho

Após conquistar o cinturão interino dos pesados, o brasileiro Fabrício Werdum teve a chance, quase sete meses depois, de unificar o título, contra o norte-americano Cain Velasquez.  Azarão, mas com nocautes de peso na conta, Werdum perdeu o primeiro round, mas no segundo e no terceiro não tomou conhecimento do até então campeão e o finalizou com uma guilhotina, tornando-se o décimo brasileiro a conquistar o título linear da categoria até 120kg.

UFC Fight Night: Jedrzejczyk vs. Penne – 20 de junho

Na primeira defesa de cinturão que fez, a polonesa Joanna Jedrzejczyk massacrou a desafiante norte-americana Jessica Penne e foi declarada vencedora após uma sequência de socos e joelhadas no terceiro round. Com o triunfo, a lutadora de 28 anos chegaria a sua décima vitória como profissional de MMA e provaria, ao lado de Ronda Rousey, ser uma das melhores atletas do Ultimate.

UFC Fight Night: Machida vs. Romero – 27 de junho

Na segunda luta do ano, Lyoto Machida fez o que pode para tentar derrotar o cubano Yoel Romero, porém foi dominado e vencido por nocaute no terceiro assalto. Foi a primeira vitória do lutador de 38 anos contra um ex-campeão do UFC, ou seja, a mais expressiva dos seis triunfos até então do ex-lutador de luta olímpica.

UFC 189 – 11 de julho

Após vencer Dennis Siver em janeiro, Conor McGregor foi indicado para enfrentar José Aldo na disputa do título linear dos penas, mas uma lesão do brasileiro o tirou da disputa e fez com que Chad Mendes fosse chamado de última hora. Com o cinturão interino em jogo, McGregor e Mendes fizeram uma bela batalha que acabou com um nocaute técnico do irlandês no segundo round. Foi a 18ª vitória dele no MMA, a 16ª por nocaute.

UFC Fight Night: Dillashaw vs. Barão II – 25 de julho

Renan Barão conquistou o cinturão interino dos galos em 2012 e em 2014 se tornou o único campeão da categoria até 61kg. Sua queda veio em maio do ano passado, para TJ Dillashaw e este ano ele teve a chance da revanche. Mas em uma noite que ficou provada a superioridade física do norte-americano, o brasileiro sofreu durante os três primeiros rounds e foi nocauteado no quarto, com uma sequência de socos. Dillashaw, na ocasião, chegou à sua 12ª vitória em 14 lutas.

UFC 190 – 1º de agosto

Uma das lutas mais comentadas e aguardadas do ano aconteceu no Rio de Janeiro, entre Ronda Rousey e Bethe Correia. Com muita provocação antes do duelo entre as lutadoras, principalmente por parte da brasileira, o duelo dentro do octógono foi rápido. Na sua sétima defesa de título, Rousey foi avassaladora no primeiro round e nocauteou aos 34 segundos, assegurando por mais alguns meses o título dos galos femininos.

Ronda Rousey venceu Bethe Correia no UFC 190, no Rio de Janeiro, com menos de um minuto de luta
Getty Images
Ronda Rousey venceu Bethe Correia no UFC 190, no Rio de Janeiro, com menos de um minuto de luta

A noite marcou ainda a última luta de um dos mais lendários atletas brasileiros, o Minotauro. Entretanto, a 46ª luta dele como profissional não teve um final feliz. Mesmo com muita dedicação nos três rounds, ele conheceu sua décima e última derrota na carreira, para o holandês Stefan Struve em decisão dos juízes. Semanas depois, Minotauro anunciou sua despedida do MMA, tornando-se dirigente do UFC no Brasil.

UFC Fight Night: Teixeira vs. St. Preux – 8 de agosto

Quinto colocado no ranking dos meio-pesados, que tem Daniel Cormier como campeão, Glover Teixeira vinha de duas derrotas seguidas quando enfrentou Ovince St. Preux, em agosto e o derrotou com um mata leão no terceiro round e afastou a má fase que o acompanhou em 2014. Foi sua 23ª vitória no MMA, a sexta no Ultimate.

UFC Fight Night: Holloway vs. Oliveira – 23 de agosto

Charles ‘do Bronx’ Oliveira vinha de quatro vitórias seguidas no UFC e cada vez mais ganhava espaço entre os penas, que via José Aldo no topo há cinco anos. Uma lesão no esôfago no primeiro round o tirou da luta, frustrando a possibilidade de desafiar o campeão nos próximos meses. Com 26 anos, Charles conhecia a sua quinta derrota em 26 lutas, a quinta no UFC.

UFC 191 – 5 de setembro

Único campeão peso-mosca do UFC, categoria até 57kg criada em 2012, Demetrious Johnson foi desafiado pela sétima vez, mas em uma luta contundente contra John Dodson, o campeão venceu por decisão unânime dos juízes, chegando à sua sétima defesa de título e à 23ª vitória como profissional.

UFC 192 – 3 de outubro

Depois de conquistar o cinturão em maio, Daniel Cormier fez a primeira defesa contra o sueco Alexander Gustafsson, no Texas. Em um duelo com cinco rounds muito equilibrados, Cormier foi declarado vencedor em decisão dividida dos jurados e manteve o título da categoria até 93kg.

UFC Fight Night: Belfort vs. Henderson III – 7 de novembro

No terceiro encontro entre Vitor Belfort e Dan Henderson, o brasileiro buscava terminar bem o duelo entre os dois, que tinha uma vitória para cada lado. Com a torcida paulistana em peso no Ginásio do Ibirapuera, o ex-campeão dos meio-pesados do UFC nocauteou o norte-americano ainda no primeiro round após chute na cabeça e sequência de socos. Foi sua 25ª vitória na carreira e a 12ª por nocaute na organização.

Vitor Belfort derrotou Dan Henderson em São Paulo
Getty Images
Vitor Belfort derrotou Dan Henderson em São Paulo

O card ainda viu vitórias de Glover Teixeira sobre Patrick Cummins, Thomas Almeida sobre Anthony Birchak, Alex Cowboy sobre Piotr Hallmann. Fato curioso é que o prêmio de performance da noite foi dividido entre Belfort, Thominhas, Alex Cowboy e Thiago Tavares e não houve luta da noite.

UFC 193 – 14 de novembro

A queda de uma campeã! O combate entre Ronda Rousey e Holly Holm talvez tenha sido um dos menos falados da norte-americana, que defendeu o título conquistado no Strikeforce sete vezes, mas o mais surpreendente. No primeiro round Ronda se mostrou desesperada, mas Holm conseguiu controlar as ações. No segundo, após um chute na cabeça e socos, Rousey foi nocauteada pela primeira vez na história e perdeu a invencibilidade que já durava quatro anos. Holm chegou à sua décima vitória em dez lutas.

Holly Holm acertou chute em Ronda e derrubou a até então invicta
Josh Hedges/UFC
Holly Holm acertou chute em Ronda e derrubou a até então invicta

Quem também entrou no octógono como campeã foi Joanna Jedrzejczyk, porém, diferente de Ronda, ela deixou o duelo com o título em mãos. Para chegar à 11ª vitória como profissional, a polonesa precisou esperar os cinco rounds e a decisão dos juízes, que foi unânime. São onze vitórias em 11 lutas no MMA.

UFC 194 – 12 de dezembro

Um dos mais aguardados combates do ano foi entre o então campeão linear dos penas, José Aldo, contra o campeão interino, Conor McGregor. Desde que o combate foi confirmado por Dana White, os dois passaram a se provocar muito e o irlandês afirmava que nocautearia o brasileiro, o que ninguém esperava é que seria tão rápido.

José Aldo foi superado por Conor McGregor em noite histórica do UFC
Christian Petersen/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
José Aldo foi superado por Conor McGregor em noite histórica do UFC

Aos 13 segundos de luta, McGregor acertou um soco de esquerda e outros golpes, enquanto Aldo estava no chão, e destronou o reinado do manauara. Foi a vitória mais rápida em lutas valendo cinturão do UFC, a 19ª do novo campeão no MMA e a sétima na organização.

E mais:  Overeem acredita que terá chance de lutar pelo cinturão dos pesados

E mais:  UFC Orlando: Do Bronx finaliza Jury e desafia McGregor: ‘Estou chegando’

Antes de ver o reinado de José Aldo terminar, o UFC proporcionou outra troca de cinturão. Chris Weidman, campeão desde 2013, foi surpreendido por Luke Rockhold em sua quarta defesa de título e acabou nocauteado no quarto assalto. Já o novo campeão chegou à sua quinta vitória consecutiva no Ultimate, provando a boa fase.

O mesmo card ainda viu Yoel Romero emplacar o seu sétimo triunfo seguido no UFC, desta vez contra Ronaldo Jacaré, que vinha de oito vitórias.

UFC Fight Night: Dos Anjos vs. Cerrone – 19 de dezembro

O evento final da maior organização de MMA do mundo no ano aconteceu em Orlando, na Flórida, no último final de semana. Campeão dos leves, Rafael dos Anjos fez sua primeira defesa contra Donald Cerrone, o Cowboy. Superior desde os primeiros segundos, Rafael nocauteou o norte-americano ainda no primeiro round e defendeu com êxito o título.

Rafael dos Anjos, campeão dos leves, acerta golpe em Donald Cerrone no último UFC do ano
Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Rafael dos Anjos, campeão dos leves, acerta golpe em Donald Cerrone no último UFC do ano

Na mesma noite, Junior Cigano retornou ao octógono após um ano parado e não se deu muito bem. Sem usar o que tem de melhor, que é o jiu-jitsu, Cigano foi nocauteado no segundo round após sequência de socos do holandês e conheceu a quarta vitória na carreira.

Em seu retorno após a lesão em agosto, Charles ‘do Bronx’ levou a melhor sobre Myles Jury e conquistou sua nona vitória no Ultimate, a oitava por finalização, já o norte-americano conheceu a segunda derrota na carreira.

Próximo evento

O Ultimate comecará 2016 com tudo. Já no dia 2 de janeiro, Robbie Lawler defenderá o cinturão meio-médio diante de Carlos Condit, em Las Vegas.