Tamanho do texto

Brasileiro sobrou na luta e levou seu adversário ao chão duas vezes antes de nocauteá-lo no terceiro assalto

Popó venceu o argentino Mateo Damián Verón em sua volta ao boxe
Reprodução de TV
Popó venceu o argentino Mateo Damián Verón em sua volta ao boxe


O beijo de Éder Jofre minutos antes de Acelino "Popó" de Freitas subir no ringue da Arena Santos na noite deste sábado pode ter feito a diferença. Aos 39 anos, o ex-campeão mundial dos superpenas e leves retornou ao boxe da melhor maneira possível. Com um nocaute arrasador.

Popó despachou o argentino Mateo Damián Verón, 13 anos mais jovem, no terceiro assalto após uma sequência avassaladora com o adversário nas cordas. Um uppercut levou "El Chino" desacordado à lona. O brasileiro já havia dados dois knockdows em seu oponente. Um logo no início do combate e outro pouco antes de seu término. Confira abaixo o golpe que decretou o fim da luta:

Apesar da vitória com sobras, Popó passou momentos de apreensão no segundo round. Após clinchar algumas vezes, "El Chino" consegiu tocar o queixo do brasileiro e levou perigo real a Popó, que não parece ter sentido fisicamente os pouco mais de cinco minutos que permanceu no ringue.

Além de Eder Jofre, outro ícone do esporte brasileiro, Miguel de Oliveira, esteve presente na Arena Santos neste sábado. Ao lado de Popó e de Valdemir Pereira, o Sertão, eles são os únicos brasileiros com títulos mundiais no boxe profissional.

Comemoração em família

Popó não foi o único integrante da família Freitas a subir no ringue da Arena Santos na noite deste sábado. Igor, filho do pugilista, abriu a programação vencendo Angelo Moura. Também por decisão dos juízes, Vitor Jones, sobrinho de Acelino, conquistou o cinturão brasileiro dos pesos-leves ao superar Sidney Siqueira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.