Tamanho do texto

Sofrendo com as dores, lutador contraria família e afirma que pretende retornar aos octógonos

Anderson Silva em entrevista ao
Reproduçao TV Globo
Anderson Silva em entrevista ao "Fantástico"

Duas semanas depois de chocar o mundo ao sofrer um fratura na perna e perder pela segunda vez para Chris Weidman, Anderson Silva falou pela primeira vez. Em entrevista ao programa Fantástico, da Rede Globo, o lutador brasileiro encerrou o mistério e disse que pretende voltar aos octógonos do UFC.

Deixe seu recado e comente com outros leitores

“Eu estou confiante que vai dar tudo certo, que eu vou ficar bom e que eu vou voltar a lutar logo”, afirmou Anderson Silva.

Leia mais: Anderson Silva fala para Dana White que quer lutar no UFC de novo

Quando questionado se pretende lutar novamente contra Chris Weidman, o brasileiro disse que apenas se preocupa em voltar aos octógonos. “Eu quero poder fazer o que eu faço bem. Independente de ser com o cinturão ou não. Independente de ser com o campeão ou não, eu quero poder voltar a fazer o que eu faço bem, que é lutar”.

O ex-campeão dos médios também disse que sua lesão foi uma fatalidade e que venceria a luta contra o americano. “Eu tenho plena certeza que eu teria vencido ele”.


Sofrendo bastante com as dores na perna esquerda, Anderson relatou como foi o momento da lesão. “Quando eu chutei ela fez um barulho estrondoso de osso realmente quebrando. E a dor é uma coisa assim, absurda”. Com dificuldades para dormir, o brasileiro ainda disse que “acorda a família aos berros” durante a noite, por conta das dores na região lesionada.

E ainda: Anderson mostra tratamento e diz: 'Vou ficar bom, eu prometo a vocês que vou'

Agora, se Anderson afirma que quer voltar, sua família é contra. Os filhos do lutador já tinham deixado claro, via redes sociais, que não querem o retorno do pai aos octógonos, logo depois da luta ocorrida no dia 28 de dezembro de 2013.

Mesmo com a intenção de voltar, Anderson relata que tem receio de não se recuperar. “Eu tenho medo de não poder colocar carga na minha perna de novo. Eu tenho 39 anos, 38, eu faço 39 agora em abril, mas esse é um medo que está ali correndo comigo no dia a dia na minha recuperação. Mas eu estou confiante que eu vou conseguir, que eu vou voltar”, concluiu o lutador brasileiro, ex-campeão dos médios do UFC.