Tamanho do texto

Canadense, que teve vitória polêmica sobre Johny Hendricks em sua última luta, deixa vago o títulos dos meio-médios

Menos de um mês após vencer o americano Johny Hendricks no UFC 167 em decisão contestada, já que foi bastante castigado pelo adversário, o canadense Georges St. Pierre anunciou nesta sexta-feira que deixará de lutar por tempo indeterminado. Por conta disso, ele abriu mão de seu cinturão dos meio-médios (até 77kg) no principal evento de MMA do mundo.

Veja fotos do UFC 167, que teve St. Pierre x Hendricks como luta principal:

"Falei com Dana (White, presidente do UFC) e Lorenzo (Fertitta, um dos donos do UFC). Luto há muito tempo, são 22 lutas no UFC. Estou lutando em alto nível há muito tempo, lidando com pressão e críticas. Decidi que preciso de um tempo fora. Estou deixando vago meu cinturão. Um dia posso voltar, mas agora preciso de uma pausa", revelou o lutador, em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

GSP sofreu cortes no rosto após golpes de Hendricks. Relembre lutas sangrentas

St. Pierre havia levantado a hipótese de dar uma pausa na carreira após o combate com Hendricks. Segundo o canal de TV canadense RDS, o lutador estaria desmotivado e sem paciência para lidar com assédio e pressão por ser campeão do UFC.

Em 27 lutas, St. Pierre sofreu apenas duas derrotas como profissional, e deixa temporariamente o UFC com invencibilidade de 12 combates.

Com a desistência do canadense, White anunciou que o título vago será decidido entre Hendricks e Robbie Lawler em 15 de março, em Dallas (EUA).