Tamanho do texto

Lutando em casa pela primeira vez, Lyoto Machida se defendeu bem de Phil Davis, conectou bons golpes, mas levou a pior na decisão dos juízes

Surpresa, espanto e sonoras vaias. Essa foi a reação da torcida ao fim da luta entre Lyoto Machida e Phil Davis, na Arena HSBC, no Rio de Janeiro. Após três assaltos onde o brasileiro soube se defender e teve mais iniciativa que o americano, os juízes decidiram pela vitória de Davis. A torcida se mostrou revoltada e o UFC ouviu uma de suas vaias mais gritantes.

Getty Images
"Sinceramente, eu não sei qual é a regra do UFC. Não sei o que estão julgadndo. O grito da galera fala por si só”, disse Lyoto

Ao som de Gonzaguinha, o brasileiro entrou na Arena HSBC e contagiou as milhares de pessoas que vieram à Arena. Pela primeira vez em casa, Lyoto conseguiu se defender dos chutes altos de Davis, acertou uma sequência de golpes, que levaram o americano ao clinch e o público à loucura. No entanto, Davis se recuperou e levou a luta para o chão, tentando aplicar seu potente wrestling.

Achou que foi justa a derrota de Machida? Deixe seu comentário

Com os gritos de “Uh, vai morrer” para o americano, a torcida dava apoio a Lyoto. O brasileiro tentava impor a trocação, conectou golpes e soube se defender das investidas de Davis para levar a luta para o chão. Porém, ao fim da luta, quando todos esperavam o anúncio da vitória do brasileiro, os juízes decidiram pelo êxito de Davis. Espantada, a torcida vaiou a decisão e ficou inconformada.

Enquanto o americano discursava após a vitória, o público que veio a Arena HSBC vaiava a decisão dos juízes. Um copo de água foi atirado dentro do octógono, demonstrando a revolta dos torcedores.

“Sinceramente, eu não sei qual e a regra do UFC. Não sei o que estão julgadndo. O grito da galera fala por si só”, disse Lyoto, visivelmente frustrado após a controversa decisão dos juízes.

LEIA:  José Aldo nocauteia Zumbi Coreano e mantém o cinturão dos penas

Mutante encaixa guilhotina em Marreta

No duelo entre dois remanescentes do TUF, Cezar Mutante, campeão da primeira edição, não tomou conhecimento de Thiago “Marreta”, membro do último reality, e aniquilou o carioca, que contava com o apoio da torcida que compareceu à Arena HSBC, no Rio. Logo no primeiro round, Mutante foi para cima, acertou um overhand no adversário e finalizou “Marreta” encaixando uma guilhotina aos 47 segundos de luta, conquistando sua segunda vitória no UFC.

Ainda no card principal, em embate entre dois brasileiros, John Lineker nocauteou José “Sem Chance” Maria no segundo round, em luta válida pelo peso mosca. O paranaense acertou um gancho nas costelas de seu adversário e emendou uma boa sequência de socos no ground and pound para definir a luta, conseguindo sua terceira vitória consecutiva no Ultimate.

Em luta sangrenta, o brasileiro Thales Leites venceu o inglês Tom Watson, mas teve vida difícil. O carioca, que já chegou a desafiar e perder para Anderson Silva, estava fora do UFC desde 2009, devido às lesões em seus dois joelhos e foi recontratado neste ano. Em embate com franca trocação, o brasileiro tentou levar a luta para o chão, quase finalizou Watson e venceu seu oponente por decisão unânime dos juízes.

Card principal

Phil Davis venceu Lyoto Machida na decisão unânime dos juízes

Cezar Mutante finalizou Thiago “Marreta” no primeiro round

Thales Leites venceu Tom Watson na decisão unânime dos juízes

John Lineker nocauteou José “Maria Sem Chance” no segundo round

Card preliminar

Anthony Perosh nocauteou Vinny Magalhães no primeiro round

Amanda Nunes notacauteou Sheila Gaff no primeiro round

Sergio Moraes finalizou Neil Magny no primeiro round

Ian Mccall venceu Iliarde Santos em decisão unânime dos juízes

Rani Yahya venceu Josh Clopton em decisão unânime dos juízes

Francimar Bodão venceu Ednaldo Lula na decisão unânime dos juízes

Viscardi Andrade nocauteou Bristol Marunde no primeiro round

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.