Tamanho do texto

Neste sábado, na segunda luta mais importante do UFC 160, o lutador do Corinthians enfrenta o neozelandês Mark Hunt

Dana White observa encarada de Junior Cigano e Mark Hunt
Reprodução/Facebook/UFC
Dana White observa encarada de Junior Cigano e Mark Hunt

Após ser massacrado por Cain Velásquez e perder o cinturão do UFC, Junior Cigano retorna ao octógono mais famoso do mundo neste sábado. Em busca de redenção, o brasileiro enfrenta o neozelandês Mark Hunt na segunda luta principal do UFC 160. O duelo, que será disputado em Las Vegas, promete ser um show de trocação.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Considerado o melhor lutador de boxe do Ultimate, Junior Cigano vai encarar um especialista na luta em pé. Antes de migrar para o MMA, em 2004, Mark Hunt foi campeão mundial do K-1, principal competição de trocação do mundo. No MMA, o neozelandês conquistou sete das nove vitórias da carreira por nocaute.

“O Mark Hunt proporciona um verdadeiro espetáculo nas suas lutas. Ele é um lutador muito duro e será bastante divertido para os fãs. Vou tentar manter a luta em pé. Mas, se for necessário, vou levar a luta para o chão”, avisou Cigano.

Leia mais: Lutador brasileiro do UFC defende uso da maconha

Para não ser surpreendido contra um adversário famoso pelo poder de nocaute, Cigano aposta em sua velocidade. Na luta contra Hunt, o jogo de pernas do brasileiro será fundamental. “Acho que sou mais rápido do que ele e vou usar isso para socá-lo diversas vezes. Quero lutar pelo título de novo, quero minha revanche contra o Cain Velásquez”, declarou o brasileiro.

Apesar do bom momento de Hunt, que está embalado após conquistar quatro vitórias seguidas no UFC, Cigano mostrou muito confiança. Segundo Dana White, o vencedor do combate vai ganhar a chance de lutar pelo cinturão dos pesados do UFC. “O Mark Hunt vem de quatro vitórias seguidas, mas eu vou parar ele. O Hunt é muito perigoso, mas posso nocautear qualquer um. Eu vou nocautear esse cara”, prometeu Cigano.

Veja também: UFC 160 pode forçar luta entre os amigos Cigano e Pezão

De olho no cinturão, o lutador do Corinthians garantiu que amadureceu bastante após sofrer a única derrota na carreira. “No momento, tenho que esquecer que perdi para o Cain e seguir adiante, mas aprendi muito com a derrota. Me dei conta que preciso melhorar meu jogo de chão para ter o cinturão novamente”, explicou.

Relembre a carreira de Cigano do UFC: