Tamanho do texto

Aurélio Miguel pode fazer com que esse processo não ocorra na manhã desta quarta, como era previsto

selo

O vereador Aurélio Miguel (PR), que também é conselheiro do São Paulo , pediu, nesta terça-feira, vistas do projeto que concede incentivos fiscais para a construção do futuro estádio do Corinthians , o Fielzão, previsto para receber jogos da Copa do Mundo de 2014. Com isso, a votação pode ser adiada e não ocorrer na manhã da quarta-feira, como gostariam Lula e o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez.

Os vereadores de São Paulo recebem pressão de todas as partes para aprovar o projeto que prevê incentivos fiscais do município para a construção do estádio do Corinthians, em Itaquera (zona leste). Nesta terça-feira, até o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ligou para integrantes da bancada do PT cobrando a aprovação.

Durante a manhã, o presidente corintiano Andrés Sanchez esteve no Palácio Anchieta, sede da Câmara Municipal, e percorreu os gabinetes dos vereadores pedindo apoio. E obteve sucesso. Nesta quarta, a partir das 10 horas, serão realizadas cinco sessões extraordinárias para votar o projeto em regime de urgência.

O prefeito paulistano Gilberto Kassab também apoia o 'lobby' corintiano. Sanchez acredita que a votação terminará com 34 votos a favor, 19 contra e duas abstenções. O número seria suficiente para a aprovação.

Além de conversar com vereadores, o presidente do Corinthians ficou por cinco horas reunido com o secretário de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho, Marcos Cintra, que reforçou o seu apoio.

O vereador Antonio Donato (PT) informou que a bancada do partido na Câmara Municipal não recebeu nenhum pedido do ex-presidente Lula.

Charge do iG Esporte
Milton Trajano
Charge do iG Esporte

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.