Tamanho do texto

Ricardo Gomes quer que time esqueça Copa do Brasil e apresentação de Juninho e se concentre no Brasileiro

A festa ficará apenas na arquibancada. O sábado promete fortes emoções para o torcedor vascaíno, mas o técnico Ricardo Gomes faz questão de frear o Trem Bala da Colina. Às 21h, o time recebe o Figueirense , pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro , em São Januário. O jogo já teria razões festivas por causa da conquista da Copa do Brasil , quarta-feira, no Couto Pereira, diante do Coritiba. Para desviar ainda mais a atenção, será a apresentação de Juninho Pernambucano, que receberá a camisa 8, dará volta olímpica e ajudará o presidente Roberto Dinamite na entrega das faixas aos campeões .

Siga o iG Vasco no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Eder Luis está confirmado para manter a forma
AE
Eder Luis está confirmado para manter a forma
Por tudo isso, Ricardo Gomes não quer que o clima de oba-oba contagie o grupo. Na tarde desta sexta-feira, ele comandou um rápido treino na Colina. Ainda em meio a um ambiente de comemorações, ele logo quis dar um basta nos assuntos que remetessem à inédita conquista. Preocupado em evitar relaxamento dos jogadores por já estarem classificados para a Libertadores de 2012 , o técnico disse que o Vasco precisa respirar o Brasileiro daqui para a frente.

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e convide seus amigos

“A gente pode resumir a conquista da Copa do Brasil pela recepção da torcida. Falar mais do que isso é perder tempo. Vamos falar logo do Figueirense. Estamos em uma competição de pontos corridos e estes três pontos em casa serão importantes”, disse Ricardo Gomes, tão logo iniciou a entrevista coletiva, a primeira depois do título. “Agora é ficar ligado no Brasileiro. Temos que administrar em pouco espaço de tempo a recuperação, sei que teremos dificuldades por causa do cansaço”.

E haverá mesmo. Não bastasse a pegada em decorrência dos jogos finais, o desgaste com a festa do título impede que o treinador escale sua força máxima para o compromisso do fim de semana. Os jogadores tiveram pouco tempo de recuperação entre quarta e o dia do jogo.

O iG conta um pouco dos bastidores da saga cruzmaltina até chegar ao Rio. Na manhã de quarta-feira, os jogadores acordaram, tomaram café e ficaram pelo saguão do hotel ou em seus quartos aguardando o almoço. À tarde, uma última conversa com Ricardo Gomes para os ajustes da equipe que enfrentaria, dali a algumas horas, a perigosa equipe do Coritiba dentro de um Coute Pereira lotado.

A saída do hotel para o estádio se deu por volta das 19h. O percurso, que levaria em média 15 minutos, demorou um pouco mais de meia hora. Já no estádio, jogadores controlam a ansiedade e o frio perto dos sete graus aquecendo e tomando café. Durante os 90 minutos de bola rolando, o que se viu foi um jogo eletrizante, que até o último minuto estava indefinido.

Após o apito final, os jogadores festejaram no gramado, depois no vestiário e foram para o hotel por volta de uma da manhã de quinta-feira. O jantar aconteceu às 2h e às 3h o time foi comemorar em um bar. O voo de volta estava marcado para 9h. Com isso, nem todos dormiram. Na chegada ao Rio, a recepção calorosa da torcida, que acompanhou a carreata desde o Aeroporto Santos Dumont até São Januário .

Foram mais de três horas, num percurso que levaria 25 minutos. Em São Januário, a festa não parou. Somente por voltas 18h é que eles puderam, finalmente, ir pra casa.

“Vou poupar por necessidade, não por vaidade”, avisa o técnico, respeitando o adversário. “Eles estão cansados, houve muito desgaste nessa viagem de volta”.

Ricardo Gomes vai poupar Eduardo Costa, Felipe e Diego Souza. Há dúvidas sobre outros jogadores, e revelou apenas as escalações de Ramon, Rômulo, Eder Luis e Anderson Martins, jogadores que estiveram lesionados e precisam de ritmo de jogo.

FICHA TÉCNICA – VASCO x FIGUEIRENSE
Local : São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data: 11 de junho de 2011, sábado
Horário : 21h (Horário de Brasília)
Árbitro : Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Auxiliares : Vicente Romano Neto (SP) e Márcio Luiz Augusto (SP)

VASCO : Fernando Prass; Fágner, Dedé, Anderson Martins e Ramon; Fellipe Bastos, Rômulo, Jéferson e Enrico; Alecsandro e Eder Luis
Técnico : Ricardo Gomes

FIGUEIRENSE : Wilson, Bruno, João Paulo, Edson e Juninho; Ygor, Túlio, Maicon e Coutinho; Aloísio e Rhayner
Técnico: Jorginho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.