Tamanho do texto

Lateral-esquerdo acredita que fez uma boa partida contra o Democrata-GV e que vaias foram injustas

Flickr/Clube Atlético Mineiro
Triguinho foi vaiado pela torcida do Atlético apesar da vitória por 3 a 0 sobre o Democrata
Apesar dos 100% de aproveitamento na temporada, o técnico Cuca do Atlético-MG ainda não conseguiu encontrar o encaixe ideal de peças no time, situação que já foi admitida pelo treinador. Uma das posições que ainda não têm um dono definido é a lateral-esquerda. No último sábado,na partida conta o Democrata-GV, o treinador atleticano testou Triguinho na vaga de Richarlyson , mas o jogador foi alvo de vaias dos torcedores nas arquibancadas da Arena do Jacaré.

Veja também: Confira a classificação atualizada do Campeonato Mineiro

Triguinho , no entanto, considerou que teve uma boa atuação contra o Democrata-GV , e afirmou que não entendeu a manifestação da torcida que vaiou durante quase todo o jogo. Segundo o jogador, o mais importante foi ter voltado a atuar durante todo o jogo e conseguido ajudar o Atlético-MG a somar mais três pontos no Campeonato Mineiro.

Leia também: Apesar dos 100% de aproveitamento, Cuca busca Atlético ideal

"Tive a chance de jogar o tempo todo e, no meu modo de ver, fiz uma boa partida. Ajudei os companheiros, e isso é o mais importante. A gente ganhou, e a torcida ficou impaciente. Mas temos que rodar a bola, tocar, buscar o jogo, triangular. Não sei porque eles ficam vaiando. O time está ganhando. O importante é que jogamos bem e vencemos", declarou.

O lateral argumentou que apoiou pouco o ataque porque a equipe adversária estava muito fechada e havia poucos espaços,. "Às vezes, a gente está ganhando e não tem opção na frente, com Guilherme e André marcados. Eu toco a bola para trás e a torcida fica vaiando. Mas isso não importa", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.