Tamanho do texto

"As seleções controlam tudo e seguirão ditando a agenda", afirmou o treinador do Barcelona, Pep Guardiola

selo

As principais equipes europeias, treinadores de seleções e o sindicato mundial de jogadores de futebol pediram à Fifa para eliminar os amistosos internacionais entre seleções em agosto do seu calendário. Estão programadas 50 partidas para quarta-feira, incluindo duelos importantes como Alemanha x Brasil, Itália x Espanha, Estados Unidos x México e Inglaterra x Holanda.

As equipes devem ceder seus jogadores ao menos por três dias, apesar de muitos nem terem iniciado a temporada. "São os técnicos de seleções que não estão felizes pelas partidas em agosto", afirmou Laurent Blanc, técnico da França, que enfrentará o Chile. "Não acho que seja a melhor forma de se preparar para uma temporada de partidas internacionais".

O técnico do Barcelona, Pep Guardiola, nem sequer teve tempo de ver em ação o atacante chileno Alexis Sánchez, contratado por 26 milhões de euros. "Estamos lutando uma batalha perdida", afirmou Guardiola. "As seleções controlam tudo e seguirão ditando a agenda", completou o treinador, que é obrigado a ceder oito jogadores para a seleção espanhola até quarta-feira.

O Bayern de Munique também vai liberar oito atletas convocados para defender a Alemanha e que devem se apresentar ao menos 48 horas antes da partida com o Brasil. Assim, a equipe perde tempo na sua preparação para os duelos com o Zurich, que valem uma vaga na fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa. "Essa data de agosto é muito negativa e temos que mudar o mais rápido possível", insistiu Theo van Seggelen, secretário-geral do sindicato dos jogadores, o FIFPro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.