Tamanho do texto

Derrotas para maior rival na final do Estadual costumam custar o emprego dos treinadores em Minas Gerais

Cuca começou a ser questionado depois da eliminação na Libertadores
AP
Cuca começou a ser questionado depois da eliminação na Libertadores
O Campeonato Mineiro, assim como outros Estaduais, não tem muito prestígio entre os clubes do Brasil. Todavia, o técnico que não vence o “Rural” (apelido dado pelo próprio presidente do Cruzeiro ) acaba pressionado e não dura muito no cargo. A última vez que um técnico que dirigia Cruzeiro ou Atlético-MG perdeu o Campeonato Mineiro e ainda conseguiu terminar o ano no mesmo time foi em 1991, sendo que derrotas para o maior rival na final costumam ser mais traumáticas.

Na última quarta-feira, o técnico Cuca disse que não está preocupado se será demitido ou não depois do clássico, cabendo à diretoria resolver isso . “O futebol é muito dinâmico, ele te leva do céu ao inferno em uma semana. Só que não estamos lá (no inferno), nós vamos sair. A gente tem os caminhos para isso”, disse o treinador cruzeirense.

Mas Cuca tem que abrir seus olhos. Seu antecessor, Adilson Batista, perdeu o cargo depois de desvalorizar o Mineiro de 2010 ao ser eliminado pelo Ipatinga na semifinal (usou reservas), e também cair na Libertadores diante do São Paulo. Já Paulo Autuori pediu demissão logo depois da humilhante derrota por 4 x 0 no primeiro clássico contra o Atlético-MG no Estadual de 2007.

Do lado do Atlético-MG, a história se repete. O técnico Emerson Leão caiu logo depois que o Cruzeiro levantou a taça de Campeão Mineiro em 2009. Na primeira partida da final, o time alvinegro foi goleado por 5 x 0. No ano anterior, Geninho também perdeu seus pilares de sustentação assim que foi goleado pelos mesmos 5 x 0 na final do Mineiro. O golpe final que culminou com a queda de Geninho foi a eliminação do Atlético-MG na Copa do Brasil diante do Botafogo.

Rotatividade
A última vez que um treinador dos maiores rivais não conquistou o Mineiro e se manteve no cargo até o fim da temporada foi em 1991. Na ocasião, o Atlético-MG conquistou o título e o treinador do Cruzeiro, Ênio Andrade, conseguiu terminar o ano ainda no cargo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.