Tamanho do texto

FPF não permite abertura de bilheteria em dia de jogos. Felipão pediu 25 mil, mas terá menos de 20 mil contra o Mirassol

O técnico Luiz Felipe Scolari não deverá ter o pedido atendido. Durante a semana, o treinador do Palmeiras pediu pelo menos 25 mil torcedores no Pacaembu, apoiando a equipe neste domingo de Páscoa contra o Mirassol , pelas quartas de final do Campeonato Paulista.

Porém, a previsão é que o público não chegue a 20 mil. A diretoria palmeirense vê dois problemas: a data (Páscoa) e o fato de, no Paulistão, a FPF (Federação Paulista de Futebol) vetar a venda de ingressos no palco da partida - alegando motivo de segurança.

As bilheterias do Pacaembu estavam fechadas duas horas antes da partida e seguiriam assim até o começo do duelo. Ingressos somente no estádio Palestra Itália, a cerca de 3 km do Pacaembu. Na quinta-feira, mais de 35 mil pessoas estiveram no estádio torcendo pelo Palmeiras na vitória de 1 a 0 sobre o Santo André , pela Copa do Brasil. Foram vendidos 25 mil bilhetes antecipados, ou seja, dez mil acabaram negociados no dia da partida. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) permite a venda no estádio no dia da partida.

Torcedores do Palmeiras na fila para entrar no estádio, com a bilheteria fechada ao fundo
Marcel Rizzo
Torcedores do Palmeiras na fila para entrar no estádio, com a bilheteria fechada ao fundo

Foram vendidos para o confronto contra o Mirassil pouco mais de dez mil ingressos até a noite de sábado. Não havia contagem da venda no domingo nos postos e no Palestra Itália. A diretoria palmeirense ainda espera que o mau tempo (chuva e um pouco de frio) antecipe a volta para a capital de muitos torcedores e que possam resolver ir ao estádio. As opções são comprar ingresso no Palestra ou da mão de cambistas, que estavam discretos uma hora e meia antes da partida.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.