Tamanho do texto

Time paulista tenta ganhar força para o Mundial e até pensa em evitar o risco de rebaixamento no Brasileirão

Sem chances de buscar o título do Campeonato Brasileiro e com risco pequeno de rebaixamento, o Santos volta a campo para enfrentar o Atlético-PR , neste sábado, a partir das 18h (de Brasília), no Pacaembu. O time paranaense está seriamente ameaçado pelo risco de cair para a Série B do Brasileirão.

Por isso, apesar de não ter tantos interesses em jogo quanto o seu adversário neste duelo, o Peixe promete total dedicação contra os paranaenses. Os santistas não querem ser acusados de facilitar a tarefa do Atlético-PR, até mesmo por saber que outros times na zona da degola têm interesse no resultado deste confronto.

Confira a classificação atualizada do Brasileirão

Divulgação
Ganso treinou com bola durante a semana, mas ainda não volta ao Santos no sábado
Além disso, os compromissos no campeonato são encarados como uma boa maneira da equipe se preparar para o Mundial de clubes da Fifa, em dezembro, no Japão. "Nós queremos terminar bem o Brasileirão. Para isso, vencer dá uma maior tranquilidade. E queremos mostrar um bom futebol, pois temos que melhorar em vários aspectos para chegar 'voando' no Mundial. Por isso o jogo contra o Atlético-PR é muito importante para nós", disse o volante Henrique . O centroavante Alan Kardec corroborou o discurso de Henrique, destacando a importância de um resultado positivo para o time chegar aos 45 pontos e eliminar definitivamente qualquer possibilidade, ainda que matemática, de rebaixamento.

"É um jogo importantíssimo, onde estarão em disputa três pontos que podem nos possibilitar ter um final de competição com mais tranquilidade, podendo trabalhar visando o Mundial. Mas, para isso, temos que respeitar a boa equipe do Atlético-PR, que não vive um bom momento. Dentro de casa, com o apoio da nossa torcida, precisamos ter calma para jogar um bom futebol e sair de campo com a vitória", comentou Alan Kardec.

LEIA MAIS: Campeã deixa o judô para jogar futebol no Santos

Só que apesar da vontade de obter uma vitória contra o Furacão, os alvinegros mais uma vez terão que superar os desfalques para conquistar um resultado positivo.

Liberados pelo departamento médico do clube, os laterais Pará e Léo , bem como o centroavante Borges, artilheiro do Brasileirão, voltaram e treinar fisicamente durante a semana, porém, não foram considerados aptos a jogar diante do Atlético-PR.

O meia Paulo Henrique Ganso teve a sua participação cogitada neste confronto, tendo inclusive treinado com bola durante a semana, mas a comissão técnica do Santos preferiu ser mais cautelosa em relação ao retorno do camisa 10. Ganso se recuperou de uma lesão de grau 2 no músculo posterior da coxa esquerda, sofrida na vitória da Seleção Brasileira sobre Gana, em amistoso no dia 5 de setembro, em Londres (Inglaterra).

Com a ausência de Paulo Henrique Ganso, o auxiliar técnico Tata, que dirige a equipe interinamente mais uma vez - o treinador Muricy Ramalho se recupera de uma crise de hérnia de disco -, optou por escalar o atacante colombiano Renteria.

Enquanto isso, no Furacão, a palavra de ordem é: vencer. A equipe, que durante toda a competição só passou uma rodada fora da zona de rebaixamento, precisa dos três pontos fora de casa e ainda conta com tropeços dos adversários diretos para sentir novamente esse gostinho. Um empate não seria um péssimo resultado, mas com o Brasileirão entrando na reta final, pode ser pouco para as pretensões do rubro-negro.

Com essa mentalidade, o técnico Antônio Lopes já decretou: o time tem que ir para o ataque e pressionar o Peixe, independentemente de suas limitações e sem contar com um possível desânimo dos paulistas em relação ao jogo. A equipe terá pelo menos uma novidade no setor de meio-campo. Sem contar com Marcelo Oliveira , suspenso, o treinador optou por Wendel , buscando marcação forte e uma boa saída de bola.

Na defesa uma dúvida deve persistir até momentos antes da partida. O zagueiro Manoel voltou a sentir dores musculares e foi poupado durante semana. Para Lopes, no entanto, não deverá ser um problema para a partida. "Vamos ver. Ele já vem com dores nessa perna há bastante. Mas acho que não houve nada mais grave", avaliou. Se for vetado, o defensor abre espaço para o retorno de Fabrício .

FICHA TÉCNICA
SANTOS X ATLÉTICO-PR

Local: Estádio Municipal do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 29 de outubro de 2011, sábado
Horário: 18 horas (horário de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (Asp.Fifa-BA)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (Asp.Fifa-SE) e Fábio Pereira (Asp.Fifa-TO)

SANTOS: Rafael; Danilo, Edu Dracena, Bruno Rodrigo e Durval; Adriano, Henrique e Arouca; Renteria, Alan Kardec e Neymar
Técnico: Muricy Ramalho

ATLÉTICO-PR: Renan Rocha; Wagner Diniz, Manoel (Fabrício), Gustavo Lazzaretti e Héracles; Deivid, Wendel, Cleber Santana e Paulo Baier; Guerrón e Nieto.
Técnico: Antônio Lopes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.