Tamanho do texto

Treinador pentacampeão insinua que Gilto Avallone, que também é membro do COF, é puxa-saco

Luiz Felipe Scolari deixou o tradicional silêncio quando o assunto é política no Palmeiras de lado e criticou o conselheiro Gilto Avallone pelas suas recentes declarações sobre a possibilidade da chegada de um camisa 9.

Ao jornal “Folha de S. Paulo”, o membro do COF (Conselho de Orientação e Fiscalização) afirmou que o treinador poderia dar metade de seu salário para ajudar na contratação de um atacante. Felipão reagiu.

“Se eu dissesse o que acho dele, ele iria me processar, até porque ele é um advogado, né? Não vou dizer o que eu acho, o que eu penso dele, eu já imagino o que ele é na vida. Não vou discutir, ele está todo o dia arranjando confusão, e não só comigo. Se quiserem tirar fotografia com ele com a mão no saco de alguém vão tirar”, disse Felipão.

Gilto é conhecido no clube por ser fiscalizador da Arena. O conselheiro faz questão que a WTorre, empresa de engenharia responsável pela obra, cumpra cada detalhe do que foi estipulado.

Exemplo disso é que ele é um dos líderes do movimento do COF pela paralisação da reforma do estádio, uma vez que ele aponta vários detalhes que não são cumpridos pela companhia, como a entrega de uma estrutura metálica apenas com uma tela de cobertura.

Sua atitude, no entanto, não é bem vista por todos os conselheiros. Há aqueles que já defendem uma advertência formal para Gilto por considerar as suas declarações destrutivas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas