Tamanho do texto

Menos de 24h após ataque do presidente Luís Alvaro, Santos conversa com investidores, que detêm 100% do lateral

O Santos negocia a contratação do lateral-esquerdo Kléber , que está no Internacional . O iG apurou que o clube já acertou os salários com o jogador, mas ainda faltam dois fatores para fechar negócio, um deles bastante complicado.

O primeiro é apenas definir o valor das luvas com o atleta. Já o segundo pode travar o negócio, já que os dirigentes santistas terão que convencer a DIS, braço esportivo do Grupo Sonda, a facilitar o retorno do jogador, bicampeão paulista pelo time da Vila Belmiro em 2006 e 2007.

Leia ainda: Presente preferido, Leandro Damião frustra Papai Noel italiano

Menos de 24 horas após o ataque do presidente Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro aos investidores por conta da negociação dos 10% dos direitos econômicos do meia Paulo Henrique Ganso, dois dirigentes do clube – o diretor de futebol Pedro Luís Nunes Conceição e o gerente de futebol Nei Pandolfo – entraram em contato com a empresa para pedir ajuda no negócio.

O Santos está disposto a pagar R$ 275 mil de salários ao lateral, mas terá que desembolsar mais dinheiro se quiser fechar a transação. Isso porque, a DIS possui 100% dos direitos econômicos do jogador e não aceita liberá-lo sem custos devido aos ataques de Laor.

Além de estar em rota de colisão com o clube, os investidores desembolsaram R$ 5 milhões ao ex-presidente santista, Marcelo Teixeira, para tirar Kléber do Santos e colocá-lo no Inter em 2008.

Veja também: Ganso se diz feliz, e pede conversa com presidente após impasse

Em contato com o iG , o pai e empresário do atleta, Jordão Corrêa, confirmou o interesse do Santos. “Recebi uma ligação, mas por enquanto não podemos anunciar nada oficial. Vamos esperar os próximos dias”, disse Jordão.

O Santos procura um lateral desde a saída de Alex Sandro ao Porto, de Portugal. No entanto, o interesse por um atleta da posição aumentou após a disputa do Mundial de Clubes da Fifa. No primeiro jogo contra o Kashiwa Reysol, do Japão, o técnico Muricy Ramalho não gostou de Durval improvisado no setor. Já na trágica goleada sofrida na final para o Barcelona, da Espanha, o treinador reprovou a atuação do veterano Léo na ala-esquerda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.