Tamanho do texto

Presidente da equipe uruguaia confirma valores ao iG e vê futebol brasileiro pagando salários "europeus"

“Não podemos competir com o Santos em termos de dinheiro. Hoje o Brasil paga a mesma coisa que a Europa”. A frase do presidente do Peñarol, Juan Pedro Damiani, explica a diferença financeira entre o Santos e os adversários sul-americanos na Libertadores. Além do salário de Neymar bancar o time titular do Cerro Porteño , adversário na semifinal da competição, o abismo financeiro é maior ainda ante a equipe uruguaia, que enfrenta os brasileiros na decisão.

Entre para a Torcida Virtual do Santos e convide seus amigos


Enquanto a folha salarial do Cerro Porteño é de US$ 226 mil por mês (cerca de R$ 360 mil), o iG apurou e confirmou com os dirigentes do Peñarol que todo o time uruguaio recebe cerca de US$ 175 mil ( R$ 280 mil reais) por mês. Desta forma, como Neymar fechou mais um patrocínio e já ganha mais do que R$ 500 mil por mês no Santos, o salário do atacante santista é praticamente o dobro da folha salarial dos uruguaios.

Questionado sobre o assunto pelo iG , o vice-presidente do Peñarol, Edgar Welker, demonstrou orgulho por disputar a final da Libertadores com o Santos , sabendo da diferença financeira entre os dois clubes. “O que o Neymar ganha no Santos é o que o Peñarol gasta por mês com sua folha salarial”, disse o dirigente, sorrindo.

Siga o iG Santos no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

O argentino Martinuccio é o grande destaque do Peñarol
Samir Carvalho
O argentino Martinuccio é o grande destaque do Peñarol
Já o presidente do Peñarol, Juan Damiani, acredita que a diferença se deve à globalização e à economia dos dois países. Atualmente, R$ 1 vale 11,5 pesos, moeda corrente oficial do Uruguai. Por isso, o dirigente uruguaio não considera um exagero o salário pago a Neymar no Santos.

“Eu penso que a globalização do mundo determina esse fato. Não é exagerado (salário do Neymar), pois o Neymar é um craque. Mas, em dólares, pagaríamos a ele menos, tanto na Argentina como no Uruguai”, disse.

A diferença financeira entre o Peñarol, os clubes brasileiros e os europeus deve refletir na saída do astro do time uruguiao, o argentino Martinuccio, que recebe R$ 15 mil (R$ 28 mil). O Palmeiras é um dos clubes interessados em contratar o meia do Peñarol. “Não podemos competir com Santos, Brasil e Europa. Hoje o Brasil paga a mesma coisa que a Europa, não dá para competir”, repetiu o presidente.

Confira os salários dos jogadores do Peñarol Valor (em mil R$)
 Sosa 24
 González 24
 Valdéz 32
Guillermo Rodrígues  32
Darío Rodrígues  32
 Aguiar  24
 Freitas  16
 Corujo 16
 Mier  24
 Oliveira  32
 Martinuccio 24
 TOTAL 280
Samir Carvalho, iG