Rogério Ceni assume erro, e Rivaldo volta a alfinetar Carpegiani

Meio-campista entrou quando a partida já estava 2 a 0 para o Botafogo e disse que assim é difícil fazer alguma coisa

Mário André Monteiro, iG São Paulo | 29/06/2011 23:58

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Foto: Gazeta Press Ampliar

Rogério Ceni falha e vê a bola morrer no gol

Na saída para o intervalo, o goleiro Rogério Ceni já havia admitido sua falha no primeiro gol do Botafogo, anotado por Elkeson. Logo depois da derrota no Morumbi, por 2 a 0, o capitão do São Paulo reiterou que errou no tento do adversário, avaliou que o time vai melhorar no decorrer do Campeonato Brasileiro e relembrou a goleada sofrida diante do Corinthians, domingo passado.

Siga o iG São Paulo no Twitter

"Não fizemos um grande jogo. Além dos desfalques, o time caiu um pouqinho, é uma coisa anormal. Na minha carreira toda eu nunca tinha perdido por 5 gols. O primeiro gol aqui foi erro meu, a responsabilidade é minha e sempre será do mais velho. Era uma bola defensável, depois teve um pênalti que eu achei duvidoso que matou toda a chance de reação. Esse não é o São Paulo. No último jogo teve a expulsão do Carlinhos, que foi um atenuante. Hoje jogamos mal. Nós podemos ser melhor do que nós fomos nesses dois jogos", disse o camisa 1.

Entre para a Torcida Virtual do São Paulo e convide seus amigos

Já o meio-campista Rivaldo, que mais uma vez começou no banco de reservas e entrou no segundo tempo, cutucou o treinador Paulo César Carpegiani, que só o colocou na partida quando o Botafogo fez o segundo gol. A torcida já pedia o camisa 10 desde o primeiro tempo, mas o comandante esperou o rival anotar outro tento para mexer na equipe.

"O que eu posso dizer é que é difícil entrar no jogo perdendo de 2 a 0. É complicado. É claro que quero jogar, estou trabalhando, apareceu uma oportunidade e não deu para fazer muita coisa. Mas perdendo de 2 a 0 é difícil fazer alguma coisa", disparou Rivaldo, deixando clara sua insatisfação ao entrar num duelo praticamente perdido.

Lembrando que o experiente meio-campista já havia se entranhado com o treinador após a eliminação da equipe na Copa do Brasil, em Florianópolis, para o Avaí. Na ocasião, Rivaldo assistiu a derrota do São Paulo do banco de reservas e ficou chateado em não ser aproveitado, expondo toda sua insatisfação para a imprensa.

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG

Ver de novo