Tamanho do texto

Meia ainda aguarda uma liberação do departamento médico para encarar o Democrata-GV, no domingo

Roger sentiu uma pancada na panturrilha esquerda no jogo contra o Tolima, na Colômbia
AFP
Roger sentiu uma pancada na panturrilha esquerda no jogo contra o Tolima, na Colômbia
Para o duelo contra o Democrata-GV, no próximo domingo, o Cruzeiro não poderá contar com o meia Montillo, que será poupado por conta de dores no joelho esquerdo. A solução pode vir do departamento médico. Roger está em recuperação de uma lesão na panturrilha esquerda e pode assumir a camisa 10. O armador disse que a intenção é voltar ao time titular, mas ainda sente dores no local.

Roger levou uma pancada na panturrilha esquerda na partida contra o Deportes Tolima, na Colômbia , pela Libertadores. O atleta ainda não sabe se reunirá condições físicas de participar do jogo contra o Democrata-GV, temendo agravar a lesão. “Não sei ainda. Estamos conversando, ainda tem um nodulozinho na panturrilha. Foi uma pancada forte e a dor vem diminuindo. Não é grave, mas a panturrilha é um local que levamos muita pancada e não tem uma proteção especial na hora do jogo. Uma nova pancada ali pode complicar. Vamos conversar com os médicos e vamos discutir se tem algum risco, se vale a pena correr esse risco para esse jogo. Estarei a disposição, mas com essa condição”, disse Roger.

O meia ressaltou que a lesão não é grave e a recuperação teria sido mais rápida caso não tivesse tido o imprevisto com sua mãe, que foi baleada durante um assalto no Rio de Janeiro . “Queria uma sequência e infelizmente veio esse tipo de lesão. Não foi nada de grave e a recuperação é rápida. Tive um problema particular e tive que me ausentar alguns dias. Se estivesse aqui, essa lesãozinha estaria boa. Se não for domingo, estarei pronto na quarta (contra o Tolima)”, ressaltou.

Com duas competições simultâneas, o jogador sabe que esse tipo de situação é comum. “O ano é longo. Provavelmente teremos a volta de uns (atletas machucados), saída de outros. Calendário muito desgastante. Ainda vamos ter esse revezamento ao longo do ano. Vamos equilibrando isso para que possamos perder o menor número possível de jogadores”, concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.