Tamanho do texto

Lateral-direito pouco entrou em campo nas partidas que seleram a eliminação do clube do Campeonato Pernambucano

Algum tempo depois da eliminação do Náutico do Campeonato Pernambucano, o lateral-direito Rodrigo Heffner resolveu falar. Após pouco entrar em campo nos dois jogos das semifinais contra o Sport, o atleta, que tinha sido um dos melhores jogadores da primeira fase do torneio, disse estar chateado com Roberto Fernandes, ex-técnico da equipe.

"Eu fiquei chateado, porque, de repente, por 30 minutos, parece que foi tudo jogado por água abaixo. Na convicção que eu estava, se eu estivesse naquele jogo [nos Aflitos, no segundo duelo entre os times], seria um Rodrigo diferente", comentou o jogador à Rádio JC/CBN , que não escondeu estar mal na primeira partida.

Apesar disto, o jogador não quis fazer muitas críticas ao ex-comandante e não o quis comprar com Waldemar Lemos, novo técnico do Náutico, mas elogiou o modo de trabalho do atual treinador.

"Percebe-se que Waldemar Lemos é uma pessoa educada para se tratar com o jogador, mas não deixa de ser um cara que cobra. Faz muitos trabalhos físicos e técnicos. A gente estava comentando que teve dias que a gente saiu daqui e eu nem enxergava a bola, porque tava muito escuro. O diferencial primeiramente está sendo essa quantidade de treino, dedicação ao treino, variedade de treino", ressaltou.

O atleta também descartou sair da equipe antes do final de seu contrato. "Eu quero cumprir o meu contrato. Na maioria dos clubes que eu passei eu conquistei títulos. Sei da força que o Náutico tem para conquistar a vaga na Série A. Meu desejo era ser campeão pernambucano e subir para o Campeonato Brasileiro Série A. Vamos lutar por isso", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.