Tamanho do texto

Imprensa europeia lembra abuso de álcool admitido pelo próprio Sócrates e celebra estilo e atitude do ex-jogador brasileiro

"É um pedaço da nossa história que vai embora". A declaração, que traduz o sentimento geral na comunidade do futebol sobre a morte de Sócrates, foi dada neste domingo pelo ex-jogador italiano Paolo Rossi, justamente o maior responsável por evitar, na Copa de 1982, a consagração da geração de Sócrates pela seleção brasileira.

No
Reprodução
No "Sky Sports", Fiorentina de luto e lamentações de ídolos italianos

"Era um cara fora de esquemas, em campo mas sobretudo fora deles", afirmou Rossi ao site "Sky Sports". "Lembro do gol que ele fez em Zoff, foi 1 a 1. Eu não acreditava que ele chegaria na bola. Parecia lento, mas não foi", completou o artilheiro italiano no duelo contra o Brasil na Copa de 82 - os três gols de Rossi selaram a vitória da Itália por 3 a 2 contra o Brasil, que tinha Sócrates como capitão.

Leia também: Em setembro, Sócrates afirmou que sua única dependência era a intelectual

Zoff, goleiro e capitão da Itália na ocasião, também lamenta ao "Sky Sports". "De capitão para capitão, ele ficará na história", afirmou Zoff. "É uma grande decepção que Sócrates esteja morto tão jovem", completou Zoff.

Veja fotos da carreira de Sócrates:

O ex-meio-campista Giancarlo Antognoni, que enfrentou Sócrates no Mundial da Espanha e jogou ao seu lado na Fiorentina, também se manifestou sobre o falecimento do brasileiro.

"Me sinto muito doído, todos esperávamos que ficasse melhor, que pudesse se recuperar. Infelizmente, não foi assim", lamentou.

Ele contou que, no período em que Sócrates atuou pela Fiorentina, de 1984 a 1985, ele estava lesionado e não jogava muito, mas disse que conserva memórias do jogador.

Sócrates "era um verdadeiro personagem, acima das regras, com sua metodologia, seu estilo de vida, as suas ideias. Ele lutou para se ambientar no nosso futebol, mas era um autêntico campeão, com classe superfina e grande carisma e personalidade", observou.

"As lembranças mais especiais estão ligadas aos confrontos das seleções, sobretudo o Itália e Brasil do Mundial de 1982, em que ele fez o gol do momentâneo [empate de] 1 a 1, mas no final vencemos nós", lembrou.

Também comentou o falecimento do brasileiro o ex-técnico da Fiorentina Giancarlo De Sisti, que recordou de Sócrates como "um homem muito inteligente" e "de grande classe". "Lembro dele como um questionador, queria saber tudo: por que não podia fumar no ônibus, por qual motivo devia entrar em retiro antes de uma partida no sábado".

null

"No início de sua aventura na Fiorentina, ele não estava muito bem e os jornais o criticavam muito. Eu perguntei se sabia destas críticas, ele me disse que lia os jornais, mas olhava a parte política, e eu disse que, pelo contrário, eu lia só a parte esportiva. Então decidimos comprar um jornal só e dividi-lo", contou o ex-treinador.

Imprensa europeia lamenta e aponta abuso de álcool

Formidável capitão
Reprodução
Formidável capitão" para o inglês "Guardian

"Um dos mais improváveis jogadores brasileiros" foi uma chamada do inglês "Guardian" para descrever a personalidade e talento de Sócrates. Os colunistas da publicação lembram da técnica incomum do meia, sua liderança e a própria percepção de que sua força vinha justamente da maneira com a qual encarava o futebol. "Eu sou um anti-atleta" é a frase do ex-jogador escolhida pelo "Guardian".

Reprodução
"Gazzetta dello Sport" vê o Brasil de luto com a morte de Sócrates

"Brasil de luto" é uma das manchetes da "Gazzetta dello Sport", principais jornal esportivo da Itália.

Abuso de álcool é o tema do espanhol
Reprodução
Abuso de álcool é o tema do espanhol "Marca" sobre a morte de Sócrates

"Sócrates, um doutor que perdeu do álcool" é o foco dado pelo diário esportivo espanhol "Marca". "Com astros deslumbrantes como Zico, Falcão, Junior e Toninho Cerezo, entre outro, Sócrates formou a melhor seleção brasileira depois de Pelé, mas esse equipe dos sonhos foi eliminada de dois mundiais antes das semifinais e terminou ambos em quinto lugar", completou o "Marca", em referência às frustrações das Copas de 1982 e 1986.

Reprodução
"Toque de rock'n'roll" é o destaque do Daily Mail sobre Sócrates

A principal manchete esportiva do britânico "Daily Mail" também era dedicada a Sócrates. O jornal também aponta o abuso de álcool, admitido pelo ex-jogador, como principal problema que provovou a morte precoce do ídolo, mas celebra também o estilo e personalidade de Sócrates. "Ele parecia mais um rockstar que um jogador de futebol."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.