Tamanho do texto

Dessa forma, o Corinthians foi a 38 pontos (assim como o Santos, que levou a pior no saldo de gols) e enfrentará o Oeste

A aposta do técnico Tite em um time composto inteiramente por atletas considerados reservas deu resultado neste sábado, no Estádio Bruno José Daniel. O Corinthians contou com gols do zagueiro Paulo André, que não entrava em campo há cerca de seis meses por causa de uma lesão no joelho esquerdo, e do contestado Edno para vencer o Santo André por 2 a 0 e ratificar o terceiro lugar da primeira fase do Campeonato Paulista.

Dessa forma, o Corinthians foi a 38 pontos (assim como o Santos, que levou a pior no saldo de gols) e enfrentará o Oeste nas quartas de final. A data e o horário do confronto, agendado para o próximo final de semana, ainda precisam ser definidos pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

Já o Santo André se despediu da Série A-1 do Estadual na penúltima colocação, com apenas 15 pontos ganhos. A equipe que ficou com o vice-campeonato no ano passado acabou rebaixada e concentra-se agora nas oitavas de final da Copa do Brasil. O jogo de volta contra o Palmeiras, fora de casa, será na quinta-feira.

null

O jogo
As torcidas dos dois times estavam animadas nas arquibancadas do Estádio Bruno José Daniel, apesar de o Corinthians entrar em campo com jogadores considerados reservas e o Santo André já estar rebaixado. Havia até uma faixa em homenagem ao meia Bruno César, vice-campeão paulista pelo clube do ABC em 2010, com a inscrição: "Saudades".

A equipe de suplentes do Corinthians também se mostrou disposta a ficar na memória do público. O habitualmente contestado Edno, por exemplo, foi acionado diversas vezes pelo setor criativo armado por Tite. Com empolgação, arriscou alguns chutes de longa distância e movimentou-se bastante ao lado de Willian.

Foi justamente Edno o protagonista da primeira boa oportunidade de gol do Corinthians, aos 16 minutos. Após tabela entre o peruano Cachito Ramírez e o experiente Danilo, o centroavante improvisado apareceu livre de marcação dentro da área. Chutou rasteiro, e o goleiro Neneca conseguiu desviar para escanteio.

Pouco depois de assustar o Santo André, o Corinthians abriu o placar. Willian cruzou da esquerda, e Paulo André cabeceou no canto, sem dar chances de defesa para Neneca. O zagueiro vibrou bastante, até porque não disputava uma partida há cerca de seis meses, em função de uma cirurgia no joelho esquerdo.

Paulo André marca pelo Corinthians e é celebrado por seus companheiros
AE
Paulo André marca pelo Corinthians e é celebrado por seus companheiros

Se conseguiu provar potencial no ataque, Paulo André não foi tão testado na defesa. Mesmo após ficar em desvantagem no marcador, o Santo André não produziu o suficiente para incomodar a zaga corintiana no restante do primeiro tempo. O máximo que os donos da casa fizeram foi rondar a área adversária.

No segundo tempo, o Corinthians apostou em jogadas de velocidade na tentativa de ampliar. Em uma delas, Edno voltou a irritar os torcedores: dominou a bola de canela e estragou uma boa arrancada de Ramírez. Pelo Santo André, Aloísio se encarregou de fazer ainda pior ao isolar a bola em conclusão de dentro da área.

Mas Edno conseguiu se redimir. Em um momento em que o Corinthians estava perdendo o terceiro lugar da fase classificatória do Paulistão para o Santos, já aos 43 minutos, o atacante entrou em ação com uma cabeçada certeira após cobrança de falta: 2 a 0. Ainda houve tempo para o jovem volante Nenê Bonilha, pouco depois, fazer a sua estreia no lugar de Bruno César - aplaudido pelas duas torcidas.

FICHA TÉCNICA
SANTO ANDRÉ 0 X 2 CORINTHIANS

Local : Estádio Bruno José Daniel, em Santo André (SP)
Data : 17 de abril de 2011, domingo
Horário : 16 horas (de Brasília)
Árbitro : Aurélio Sant'anna Martins
Assistentes : Reinaldo Rodrigues dos Santos e Osny Antônio Silveira
Assistentes adicionais : Rogério Pereira Pires e Marcos Silva dos Santos Gonçalves

Gols : CORINTHIANS: Paulo André, aos 21 minutos do primeiro tempo, e Edno, aos 43 minutos do segundo tempo

SANTO ANDRÉ : Neneca; Iran, Anderson, Sandoval e Denis; Wallax (Mika), Magno, Juan Felipe (Edílson) e Aloísio; Borebi (Célio Codó) e Richely
Técnico : Sandro Gaúcho

CORINTHIANS : Rafael Santos; Moacir, Wallace, Paulo André e Marcelo Oliveira; Moradei, Cachito Ramírez, Bruno César (Nenê Bonilha) e Danilo; Willian e Edno
Técnico : Tite

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.