Tamanho do texto

Andrés Sanchez participou de palestra para estudantes universitários nesta quinta-feira, em São Paulo

 “Se São Paulo tem problemas, imagina os outros”. É assim que o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, responde a o quem questiona sobre o desejo de Belo Horizonte, Brasília, Salvador e Rio de Janeiro de receber a abertura da Copa do Mundo de 2014. A mil dias do início do Mundial , o cartola tem certeza que o primeiro jogo será no novo estádio do clube, em Itaquera. “Absoluta, você tem dúvida disso?”, disse ao ser perguntado pela reportagem do iG sobre o assunto.

A cidade de São Paulo ainda não foi anunciada pela Fifa como sede da abertura da Copa do Mundo. O local que receberá o primeiro jogo será divulgado no final de outubro, em um evento da entidade na Suíça. O projeto inicial do Mundial previa que a primeira partida seria na cidade, mas no estádio do Morumbi, que acabou sendo descartado. “Vai ser em São Paulo”, diz Andrés, “agora concorrência é livre para quem quiser tentar”.

Hoje, o principal entrave para a continuação das obras do Itaquerão é a retirada dos dutos da Transpetro , que ficam embaixo do terreno onde o estádio está sendo construído. Eles precisam ser transferidos do local atual para que a obra siga no cronograma planejado e fique pronta antes do Mundial. “Como é que não vão tirar os dutos do estádio da abertura da Copa?”, questiona.

Tietagem e piadas dos rivais
Andrés falou com a imprensa após um evento realizado por estudantes da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), em São Paulo. O presidente do Corinthians esteve junto com Caio Campos, diretor de marketing do clube, e Luiz Paulo Rosemberg, vice-presidente, que deu uma palestra sobre o trabalho realizado pelo Corinthians.

Estudantes fizeram fila para tietar cartola corintiano
Paulo Passos/iG
Estudantes fizeram fila para tietar cartola corintiano
Durante cerca de 30 minutos, Rosemberg apresentou o que considera um “case de sucesso”, a estratégia de marketing utilizada pelo clube desde o final de 2007, após a queda para a segunda divisão. Entre exemplos de campanhas e produtos bem sucedidos, o dirigente abusou das provocações ao rivais, principalmente ao São Paulo.

Um vídeo, onde aparece uma animação de um gavião enfrentando o personagem da Disney Bambi com a camisa São Paulo, foi apresentado, para o delírio dos corintianos na platéia. Eram mais de 300 alunos, muitos com o uniforme do clube. Alguns estudantes foram com camisas do São Paulo e do Palmeiras.

“A gente adora sacanear com eles (são-paulinos), mas isso não incita a violência, muito pelo contrário”, afirmou Rosemberg. “O Andrés, por exemplo, vive brigando com o Juvenal Juvêncio (presidente do São Paulo). É porque vocês nunca viram os dois tomando porre juntos como eu vi”, completou o dirigente.

Quando os alunos foram convidados a perguntar aos dirigentes corintianos, a assessoria de imprensa da ESPM pediu que os jornalistas que estavam no local se retirassem. Segundo foi informado na hora, era um exigência do presidente do Corinthians. Após o evento, Sanchez negou a informação. “Nunca faria isso. Se tiraram foi por opção deles”, disse ao ir embora. Não sem antes posar para foto com mais de 50 alunos que fizeram fila para tietar o cartola.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.