Tamanho do texto

Time paulista teve dois jogadores a menos, mas conseguiu segurar o 0 a 0 em um jogo nervoso que o manteve na liderança da Série B

Lance do jogo entre Náutico e Portuguesa, no estádio dos Aflitos
Futura Press
Lance do jogo entre Náutico e Portuguesa, no estádio dos Aflitos
A Portuguesa completou seu quarto jogo consecutivo sem vencer na Série B do Campeonato Brasileiro. Mas, nesta terça-feira, diferentemente dos outros jogos da sequência de tropeços, pode dizer que literalmente somou um ponto em vez de perder dois. Jogando com oito contra dez desde o final do primeiro tempo, segurou o 0 a 0 com o Náutico , nos Aflitos. De tão nervosa a partida lembrou o confronto entre o time pernambucano e o Grêmio, em 2005, no mesmo estádio - jogo conhecido como "Batalha dos Aflitos".

O resultado mantém a Portuguesa na primeira colocação, agora com 39 pontos, a um ponto da Ponte Preta e a quatro do Náutico. No próximo sábado, às 16h20 (de Brasília), a líder joga no Canindé, contra o Paraná , na busca pela vitória para afastar a Ponte de sua cola. Já o time de Recife tenta manter-se na zona de classificação para a elite vai ao Serra Dourada, às 20h30 de sexta-feira, para enfrentar o Goiás.

Os pernambucanos, contudo, tiveram oportunidades para estar em melhor situação na tabela. Pressionaram no início e passaram a atuar com dois a mais desde o fim do primeiro tempo, quando Ferdinando e Marcelo Cordeiro foram expulsos. A Portuguesa, porém, soube se segurar e permitiu só uma bola na trave, insuficiente para mexer no placar.

Lance do jogo entre Náutico e Portuguesa, no estádio dos Aflitos
Futura Press
Lance do jogo entre Náutico e Portuguesa, no estádio dos Aflitos

O jogo
A Portuguesa que iniciou sua trajetória nesta Série B goleando o Náutico por 5 a 0 no Canindé percebeu logo no início do confronto desta terça-feira que enfrentava um time com postura diferente, motivado pela força que tradicionalmente tem no estádio dos Aflitos. Com quatro minutos, Eduardo Ramos, em cobrança de falta, e Derley já haviam chutado rente ao gol de Weverton.

MiGCompLinks_C:undefined A Portuguesa, contudo, não demorou para tomar a atitude de quem está firme na liderança da competição. Aproveitando-se das subidas de Edno para levar a bola à frente, carregando junto o companheiro Ananias e a chegada de Marco Antonio, o time paulista conseguiu equilibrar o duelo.

O maior problema dos comandados de Jorginho, porém, era na proteção ao goleiro Weverton, já que o zagueiro titular Rogério estava suspenso e foi substituído por Renato. Mas tanto ele quanto Leandro Silva não foram capazes de marcar Eduardo ramos, que escorou sozinho um cruzamento e não fez o gol graças ao arqueiro da equipe rubro-verde aos 22 minutos.

Embora não limitasse sua atuação a se defender, a Portuguesa sofria com os ataques dos pernambucanos e foi apelando para as faltas. A alternativa se traduziu em cartões que complicaram a vida do time. Aos 44 minutos do primeiro tempo, Ferdinando recebeu o segundo amarelo e levou o vermelho. Por excesso de reclamação, Marcelo Cordeiro também foi expulso.

Com dois jogadores a menos, Jorginho abriu mão de sua estratégia de surpreender o Náutico na sua casa ainda no primeiro tempo, trocando o atacante Ananias pelo volante Rai, reforçando o seu ainda mais desfalcado setor defensivo. Na volta do intervalo, precisaria contar com a dedicação de seus comandados para não ser derrotado.

E empenho não faltou aos jogadores da Portuguesa nos Aflitos. Com disposição e aplicação tática, conseguiu diminuir os espaços dos anfitriões. Só não conseguiu evitar uma pressão que rendeu até uma bola na trave chutada por Philipe da entrada da área, aos 22 minutos da etapa final. O gol, porém, não saiu.

FICHA TÉCNICA
NÁUTICO 0 X 0 PORTUGUESA

Local: estádio dos Aflitos, em Recife (PE)
Data: 30 de agosto de 2011, terça-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Gutemberg de Paula Fonseca (Fifa-RJ)
Assistentes: Jackson Massara dos Santos e Francisco Pereira de Sousa (ambos do RJ)
Cartões amarelos: Derley, Marlon e Rogério (Náutico); Marcelo Cordeiro (Portuguesa)
Cartões vermelhos: Ferdinando e Marcelo Cordeiro (Portuguesa)

NÁUTICO: Gideão; Peter (Joelson), Marlon, Ronaldo Alves e Jeff Silva (Airton); Everton, Elicarlos, Derley (Philipe) e Eduardo Ramos; Rogério e Kieza
Técnico: Waldemar Lemos

PORTUGUESA: Weverton; Luís Ricardo, Renato, Leandro Silva e Marcelo Cordeiro; Ferdinando, Guilherme, Boquita e Marco Antonio (Henrique); Ananias (Rai) e Edno (Marcelo Timbó)
Técnico: Jorginho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.