Tamanho do texto

Ananias e Kleber são destaque em partida de seis gols entre a líder e o ameaçado pelo rebaixamento

A Portuguesa contou com uma grande atuação de Ananias , mas o atacante não foi suficiente para que a equipe alcançasse neste sábado sua 16ª vitória na Série B do Campeonato Brasileiro. Pela 27ª rodada da competição, o time vencia o São Caetano no Anacleto Campanella até que Kleber , outro grande nome do jogo, selou o empate por 3 a 3.

Apesar do esforço do time do ABC paulista, somar um ponto em casa não foi suficiente para tirá-lo da zona de rebaixamento. A Lusa, por sua vez, segue com boa vantagem na liderança do torneio, agora a cinco pontos da Ponte Preta , segunda colocada.

Os comandados de Jorginho começaram na frente com Ananias abrindo o placar logo aos dez minutos. Os anfitriões empataram em um golaço de Kleber, aos 18, mas Ananias voltou a colocar os visitantes à frente aos 38. No segundo tempo, Bruno Recife igualou aos 13. Henrique ainda recolocou o time da capital à frente aos 22, mas Kleber fez outro belo gol, aos 33, para definir o empate.

O jogo 

A partida envolvia a equipe de melhor campanha na competição diante de um clube na zona de rebaixamento. Mas parecia que eram dois times disputando a mesma posição na tabela. O São Caetano, jogando em casa, não se intimidou e impôs dificuldades à Portuguesa.

Kleber, em tarde inspirada, garantiu o ponto do são Caetano em casa
Gazeta Press
Kleber, em tarde inspirada, garantiu o ponto do são Caetano em casa

A equipe do Canindé, entretanto, mostrou a eficiência que marca sua trajetória nesta edição da Segundona. Se o São Caetano pressionava, mas não convertia, a Lusa foi rápida e, aos dez minutos, Ananias completou de carrinho um chute cruzado de Edno para balançar as redes.

Os anfitriões, comandados por Marcio Araujo, até sentiram o gol, mas se empolgaram com a qualidade mostrada já nos primeiros minutos. O atacante Kleber abrilhantou a boa atuação de um time que deveria estar desesperado e, sem marcação, acertou um lindo toque de cobertura da intermediária aos 18 minutos para vencer Weverton e empatar.

Kleber, em tarde inspirada, garantiu o ponto do são Caetano em casa
Gazeta Press
Kleber, em tarde inspirada, garantiu o ponto do são Caetano em casa

Se sobrava vontade e até bom nível técnico aos donos da casa, a Portuguesa não ficava atrás em termos de atletas com condições de assegurar a vitória. E conta com finalizações certeiras. Aos 38 minutos, Ananias aproveitou cruzamento de Marcelo Cordeiro para subir na pequena área e testar a bola para as redes.

O time de Jorginho teve quase dez minutos e ainda o intervalo para se acalmar e estar ciente de que, tocando a bola, poderia administrar o bom resultado. Mas, ao contrário do que se previa, o São Caetano não foi dominado. Bruno Recife, aos 13 minutos, aproveitou cruzamento de Souza e cabeceou na meta. Weverton ainda defendeu, mas a bola já tinha passado da linha.

A superioridade na tabela, entretanto, mantinha a calma da Portuguesa. Mesmo sem Ananias, sacado por cansaço, o time encontrou Henrique na área em condições de recolocar a equipe na frente com gol aos 22 minutos.

Nos últimos minutos, contudo, a Lusa não conseguiu segurar o ímpeto do São Caetano. Muito menos Kleber, que marcou outro belo gol da entrada da área. A partir daí, os comandados de Marcio Araujo pararam de se arriscar e seguraram o ponto diante da maior candidata ao acesso.

FICHA TÉCNICA
SÃO CAETANO 3 X 3 PORTUGUESA

Local: Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul (SP)
Data: 1º de outubro de 2011, sábado
Horário: 16h20 (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Herman Brumel e Rogerio Pablos Zanardo (ambos de SP)
Cartões amarelos: Revson e Souza (São Caetano)

GOLS: SÃO CAETANO: Kleber, aos 18 minutos do primeiro tempo; Bruno Recife, aos 13, e Kleber, aos 33 minutos do segundo tempo. PORTUGUESA: Ananias, aos dez e aos 38 minutos do primeiro tempo; Henrique, aos 22 minutos do segundo tempo

SÃO CAETANO: Luiz; Artur, Thiago Martinelli, Preto Costa e Bruno Recife; Revson (Ricardo Xavier), Ricardo Conceição, Souza e Kléber; Antônio Flávio (Aílton) e Nunes
Técnico: Márcio Araújo

PORTUGUESA: Weverton; Luís Ricardo, Rogério, Mateus e Marcelo Cordeiro; Guilherme, Boquita, Henrique e Marco Antônio (Júnior Timbó); Ananias (Raí) e Edno
Técnico: Jorginho

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.