Tamanho do texto

Tanto treinador quanto o goleiro admitem que o atacante será importante na reta final do Campeonato Brasileiro

Apesar de todos os problemas que vem passando na temporada, com as inúmeras lesões, suspensões, jogadores convocados para a seleção principal e sub 20, o São Paulo assumiu a liderança provisória do Campeonato Brasileiro nesta quarta-feira, depois da vitória por 2 a 1 diante do Atlético-MG , em partida que marcou o jogo mil de Rogério Ceni pelo clube tricolor.

Siga o iG São Paulo no Twitter

Rodada após rodada, o técnico Adilson Batista tem que quebrar a cabeça para escalar o seu time. E o treinador sabe que o São Paulo ainda não apresentou o futebol que a torcida quer ver, mas acredita que, em breve, as coisas vão melhorar.

"Fizemos alguns bons jogos, mas as coisas ainda estão melhorando. Tivemos inúmeros problemas, desfalques, pouco tempo para trabalhar. Isso prejudica o desempenho. Daqui a pouco vamos fazer aquele grande jogo que todos querem", avaliou o treinador.

Entre para a Torcida Virtual do São Paulo e convide seus amigos

E um dos fatores fundamentais para essa melhora tem nome: Luis Fabiano . Adilson Batista revelou que poderá escalar o camisa 9 ao lado de Lucas e Dagoberto, quando ele, claro, tiver condições de jogo. E quando jogar, tem tud para voltar à seleção brasileira. "É possível, por que não? O Lucas já jogou na seleção pela ponta direita, o Dagoberto também, lá no Atlético, pela esquerda. E quando o Luis Fabiano voltar, o Mano convoca ele", avisou.

Luis Fabiano participou da festa do jogo mil de Rogério Ceni, no Morumbi, na quarta-feira
Vipcomm
Luis Fabiano participou da festa do jogo mil de Rogério Ceni, no Morumbi, na quarta-feira
O capitão Rogério Ceni disse que o retorno de Luis Fabiano deixará a equipe mais forte, mas, segundo o arqueiro, o auxílio vai muito além da qualidade dentro de campo. "Acredito que o Luis Fabiano seja um fator psiocológico para o time. Estamos na expectativa pela sua estreia, já que é um homem de área", comentou o camisa 1.

Mesmo com a iminente entrada do atacante, Ceni não vê a sua equipe como favorita ao título. Para o capitão, o time ainda precisa evoluir para buscar o hepta. "Não vejo o São Paulo como favorito. Em 2008, a gente tinha 1% de chance de ganhar e ganhamos. Assim como lideramos em 2009 e perdemos no final. Para ser campeão, precisamos de melhorar, ajustar, evoluir e caminhar bastante. Não fizemos um bom jogo hoje (quarta)", finalizou.

Depois de bater o Atlético-MG e voltar à ponta da tabela, o São Paulo torce contra o Corinthians, nesta quinta, para se manter na liderança do Brasileirão. O rival paulista encara o Flamengo, no Pacaembu, e só precisa de um empate para reassumir o primeiro posto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.