Tamanho do texto

Garoto-propaganda do Mundial de 2014 criticou andamento dos estádios e situação dos aeroportos no País

Em recente contato com diretores da Fifa (Federação de Futebol Internacional Association), Pelé notou preocupação com as obras para a Copa do Mundo de 2014 . Em evento de um de seus patrocinadores, na tarde desta sexta-feira, o ex-jogador e garoto-propaganda do Mundial no Brasil afirmou temer que o Mundial envergonhe o país.

“Fiz uma reunião por telefone com o pessoal da Fifa, já que não pude ir para a Zurique (na Suíça), e realmente eles estão preocupados. Os estádios estão atrasados, São Paulo, que é uma das forças do futebol no Brasil, não começou a obras, temos problemas de aeroportos e alguns outros. O Brasil está correndo o risco de envergonhar a gente”, disse.

Pelé deu entrevista nesta sexta-feira
AE
Pelé deu entrevista nesta sexta-feira
Pelé participou ativamente dos preparativos para a Copa do Mundo da África do Sul, em 2010, usando a imagem para arrumar dinheiro para obras no país, que também teve muitos problemas de infraestrutura.

“Mas é diferente, não é possível comparar Brasil e África porque lá a Copa foi disputada em menos estádios e menos cidades. Tudo foi concentrado em uma cidade (Joanesburgo), o que facilitou. Teve ajuda internacional também, além de nós, o Bono Vox (vocalista da banda U2) e o Bill Gates (dono da Microsoft) conseguiram dinheiro. Aqui o Brasil vai ter que andar pelas próprias pernas”.

Em contato com o presidente da UEFA (União Européia de Futebol Association), Michael Platini, Pelé contou que os europeus temem principalmente o deslocamento entre as cidades. Para ir de Manaus a Porto Alegre, por exemplo, são 4.563 km. A estrutura dos aeroportos também é a maior preocupação do Comitê Organizador Local (COL), comandado por Ricardo Teixeira, presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

“Vamos ter que trabalhar muito”, disse Pelé.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.