Tamanho do texto

Presidente do Flamengo procura mandatário do Palmeiras para afirmar interesse no atacante Kleber

O discurso de Patrícia Amorim, presidente do Flamengo , não bate com o de Arnaldo Tirone, mandatário do Palmeiras . Na quinta-feira, o dirigente do clube paulista afirmou que ela pediu desculpas em nome da instituição rubro-negra pelo assédio sobre o atacante Kleber . Patrícia, de fato, telefonou para o Tirone, mas negou tal informação do cartola.

iG Flamengo no Twitter: saiba tudo sobre seu time

Na última sexta-feira, o empresário do jogador, Giuseppe Dioguardi, esteve na Gávea para se reunir com a presidente. Segundo informações da cúpula rubro-negra, ele ficara das 14h às 21h esperando ser chamado e somente no fim da noite foi recebido por Patrícia. Diante da informação de que o atacante não queria mais atuar pelo Palmeiras, Patrícia assinou uma proposta. E na segunda procurou Tirone para lhe dar satisfação do encontro com o empresário do Gladiador antes que a notícia se espalhasse.

Entre para a Torcida Virtual do Flamengo e convide seus amigos

“Não chegou a ser um pedido de desculpas. Liguei para falar do interesse. A proposta está de pé e temos interesse no jogador. Falei isso com ele. Não teria motivos para pedir desculpas. Fazer proposta é algo normal”, disse Patrícia Amorim.

Para tirar Kleber do Palmeiras, no entanto, o Flamengo terá uma difícil missão pela frente. Inicialmente, o clube rubro-negro ofereceu R$ 7 milhões pelo jogador. O valor equivale a 50% dos direitos econômicos do atacante – a outra metade pertence ao Cruzeiro. A proposta foi recusada. Diante disso, o Flamengo trabalha com a possibilidade de dobrar a oferta. Patrícia acredita que, por este valor, as partes interessadas cheguem a um acordo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.