Tamanho do texto

Atacante do Milan lembra que, durante os seis meses de sua recuperação, só pensava em voltar a jogar futebol

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237861448946&_c_=MiGComponente_C

O atacante Alexandre Pato, do Milan, diz que a vontade de jogar futebol deu força a ele para superar o tumor ósseo no ombro que descobriu quando tinha dez anos.

"Não corri risco de morrer, mas se não tivesse sido operado a tempo, agora não poderia fazer o que mais gosto: jogar futebol", explicou Pato em entrevista à revista "Sports Week", publicada neste sábado.

Ele lembra que, durante os seis meses que ficou em recuperação, não pensava em outra coisa que não fosse retomar a vida de antes e voltar a jogar.

"O pior momento foi quando voltei para casa e me dei conta que não conseguia me movimentar", ressaltou Pato, que aderiu à campanha para arrecadar fundos para a pesquisa de combate ao câncer na Itália.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.