Tamanho do texto

Clube poderá valorizar jogadores na Europa e colocar atletas pouco aproveitados na América do Norte

A parceria firmada com Atlético de Madri, Chicago Fire e América do México deve ajudar o Inter e os outros clubes no desenvolvimento de seus jogadores. Um dos pontos do acordo inclui a troca de atletas.

Entre para a Torcida Virtual do Inter e convide seus amigos

Grêmio tem a maior torcida do Twitter. Amplie a do Inter

No caso do Inter, vale muito mais para ceder do que receber. Tradicional formador de jogadores, o clube poderia emprestar promessas para o Atlético, conseguindo uma valorização bem maior dos atletas no mercado europeu.

Com Chicago Fire e América do México, também poderia ceder jogadores, mas em outro patamar. O futebol da América do Norte tem um nível de exigência inferior em relação ao europeu e sul-americano. Jogadores sem espaço em Porto Alegre poderiam desembarcar para um temporada com os parceiros.

“O Internacional é um produtor de atletas. A parceria com os clubes nos permite colocar alguns jogadores lá. Essa troca de experiências fará com que jogadores que não estejam sendo utilizados ganhem oportunidade nas equipes parceiras”, explicou o presidente Giovanni Luigi.

A parceria também não descarta a vinda de jogadores. Mas o principal foco seria a estrutura do Internacional. Uma das situações cogitadas é a vinda dos parceiros para um período de pré-temporada no Brasil”, completou Luigi.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.