Tamanho do texto

Atacante quer enfrentar o time espanhol na decisão do Mundial de Clubes da Fifa no próximo domingo

Após marcar um golaço na vitória do Santos contra o Kashiwa Reysol por 3 a 1 nesta quarta-feira, no estádio de Toyota, o atacante Neymar demonstrou ousadia também fora de campo. O atacante quer enfrentar o Barcelona , da Espanha, na decisão do Mundial de Clubes da Fifa e, por isso, torcerá para o time catalão vencer o Al-Sadd, do Catar, nesta quinta-feira, em Yokohama.

Santistas exaltam o Barcelona, mas se agarram a "chance única" contra os melhores

“Seria uma honra jogar contra o Barcelona na final. Espero que eles vençam e a gente jogue contra eles. Agora vamos ver. Sempre gostamos de ver o Barcelona, que hoje é a melhor equipe”, afirmou Neymar.

Diferente do técnico Muricy Ramalho, o camisa 11 do Santos aprovou a atuação do time contra os japoneses. “Ótima estreia, com vitória, que é o mais importante, estou muito feliz pelo que o Santos fez”, disse o jogador.

Leia também: Neymar diz que tornozelo "incomodou bastante" contro o Kashiwa

Em relação a pressão sofrida para o Kashiwa na segunda etapa, Neymar justificou alegando falta de ritmo de jogo.“Claro que bateu o cansaço, estava 17 dias sem jogar uma partida, sentimos um pouco o cansaço, mas o jogo nos ajudou a voltar ao ritmo”, justificou o santista.

Neymar ainda declarou que não sentiu o peso de jogar o Mundial, e que enfrentar o Barcelona na decisão também não o deixaria pressionado.“Não tem pressão, por ser Mundial, calor que é importante, mas para quem está jogando lá dentro a pressão é igual a de sempre. Se for eles (Barcelona) na final, esperamos fazer uma ótima partida de novo, e que possa jogar bem mais”, concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.