Tamanho do texto

Atual presidente não rebateu críticas de ex por assinar contratado com a Globo

Gazeta Press
Odone (E) recebeu Koff em posse no Grêmio
Ao romper com o Clube dos 13 e assinar contrato com a Globo , o presidente Paulo Odone fez algo até pouco tempo improvável no Grêmio : contrariou Fábio Koff, o maior dirigente da história e atual mandatário da entidade que reúne as principais equipes do Brasil. A decisão de não aceitar a licitação que apontou a Rede TV! como vencedora dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro , de acordo com Odone, defendeu os interesses do clube gaúcho.

“Defendo os interesses do Grêmio. Radicalmente. Fui eleito para isto. Então, não tem nada de pessoal nesta escolha. Uma coisa é o clube, outra o C13 e outro o ex-presidente Koff”, justificou o dirigente.

O presidente optou por negociar separadamente pois “a Globo irá pagar mais do que o dobro” pela transmissão das partidas do Grêmio no Nacional. Em recente entrevista ao iG, Koff, campeão do mundo em 1983, disse que a decisão de Odone era motivada por inveja e vingança política .

“Não ouvi nem vi as declarações. O ex-presidente Koff está na história, afinal, nos deu o maior título que temos. Agora, ele perdeu uma oportunidade de, ao deixar o C13 no ano passado, evitar o que está passando agora”, disse Odone.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.