Tamanho do texto

Kleber e Marcelo Moreno foram contratados para resolver problemas ofensivos do Grêmio

Marcelo Moreno vestiu a camisa do Grêmio na apresentação
Gabriel Cardoso
Marcelo Moreno vestiu a camisa do Grêmio na apresentação
O maior problema do Grêmio em 2011 foi o fraco poder ofensivo. Em 71 jogos, a equipe marcou 113 gols, ou seja, média de 1,59 por partida. Não foi à toa que fracassou no Gauchão e na Libertadores e repetiu o péssimo desempenho no Brasileirão.

Mercado da Bola: fique por dentro das últimas negociações do futebol brasileiro

A direção agiu rápido, é verdade, na reformulação do elenco para 2012. Sob comando do diretor executivo de futebol Paulo Pelaipe, o clube gaúcho contratou Kleber e Marcelo Moreno. Um dado curioso, porém, indica que estes atletas terão de melhorar o desempenho individual para fazer o novo time ter melhor sorte na próxima temporada: a média de gols deles é inferior à de André Lima. Sempre tendo 2011 como referência.

Twitter iG Grêmio: Notícias e comentários em tempo real

Em 38 jogos, o camisa 99 marcou 14 vezes, média de 0,36 – vale lembrar que passou quatro meses se recuperando de lesão no joelho direito. Kleber, em 39 participações pelo Palmeiras, balançou a rede adversária 13 oportunidades ou 0,33 por jogo. Marcelo Moreno, no Shakthar Donestk, somou 0,32, resultado de oito gols em 25 participações.

Claro que a comparação não é científica, afinal, são equipes e competições diferentes. Porém, aponta uma tendência.

Brandão (0,28), Leandro (0,22) e Miralles (0,10) têm médias inferiores. Todos irão se reapresentar no dia 4 de janeiro.

Entre para a Torcida Virtual e convide seus amigos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.