Tamanho do texto

Premier League Soccer terá astros como Cannavaro e Crespo e times em sistema de franquias

Em fim de carreira, o argentino Crespo vai para a Índia receber uma bolada
Getty Images
Em fim de carreira, o argentino Crespo vai para a Índia receber uma bolada
A gigantesca população da Índia tem orgulho de muitas coisas, como sua cultura, sua história e sua literatura. Mas, certamente, o futebol do país - 158° no ranking da Fifa - não desperta menor inspiração no povo. Para mudar esse quadro, um grupo de empresários conhecido como CMG ( Celebrity Management Group ) resolveu organizar, com a benção da Federação Indiana, um campeonato nos moldes da MLS (Major League Soccer) dos Estados Unidos. A PLS ( Premier League Soccer ), que começa no fim de fevereiro e vai até abril, terá times-franquia, astros veteranos dando seus últimos chutes, muito dinheiro e expectativa de derrubar a audiência da Premier League da Inglaterra. Tudo baseado no sucesso da liga de críquete do país, que bate recordes a cada ano.

Com contrato para 30 anos, o CMG criou seis times que irão representar distritos da província de Bengala Ocidental, onde a paixão pelo futebol é forte, diferente do restante do país. Cada clube tem US$ 2,5 milhões (cerca de R$ 4,4 milhões) para formar um elenco de no máximo 25 atletas, que deve ter obrigatoriamente um "medalhão" (chamado "jogador ícone"), três estrangeiros (com passagens por seleções), um estrangeiro de origem asiática e no mínimo seis indianos com menos de 21 anos. Os técnicos também devem ser estrangeiros credenciados pela Fifa e Uefa. "O objetivo é criar uma infraestrutura de nível internacional por toda a província de Bengala Ocidental, melhorando o nível do esporte", disse a Federação Indiana de Futebol em comunicado.

Para já atrair a atenção do público,o CMG organizou na última segunda um leilão de craques. Participaram veteranos como Fabio Cannavaro, Robert Pires, Hernán Crespo (o mais caro), “Jay-Jay” Okocha e Robbie Fowler. Veja qual time levou cada astro e os valores :

JOGADOR IDADE ONDE ESTAVA CLUBE NA PLS VALOR (EM REAIS)
Hernán Crespo (ARG) 36 Parma-ITA Barasat 1,469 milhões
Fabio Cannavaro (ITA) 38 Al Ahli-EAU Siliguri 1,451 milhões
Robert Pires (FRA) 38 Aston Villa-ING Howrah 1,399 milhões
"Jay-Jay" Okocha (NIG) 38 Aposentado Durgapur 962 milhões
Robbie Fowler (ING) 36 Muangthong Utd-TAI Kolkata 927 milhões


Os novos astros da Índia aprovaram a ideia da Premier League Soccer : "Como não tive propostas na Europa, por que não tentar algo completamente desconhecido? Nunca estive na Índia! Sinto-me orgulhoso de ser o primeiro francês a jogar lá. E oito semanas (tempo do campeonato) passam rápido", disse o francês Pires ao "L'Equipe". O ídolo do Arsenal e ex-jogador da seleção francesa também gostou das cifras que vai encontrar no país asiático. "Se o presidente do clube gostar de mim, posso ganhar 790 mil euros (cerca de R$ 1,8 milhões) em oito semanas. É muito dinheiro! Não vou reclamar, não é? Mas não estou indo para lá como turista. Vou encarar como um novo desafio", afirmou.

Entre os técnicos estrelas estão o inglês Peter Reid (ex-comandante de Manchester City e seleção sub-21 da Inglaterra), contratado pelo Kolkata por R$ 350 mil, e o boliviano Marco "El Diablo" Etcheverry (ex-treinador do Oriente Petrolero), que assinou com o Siliguri pelo mesmo valor. Já entre os outros jogadores estrangeiros que vão encarar a aventura figuram "astros" como os bolivianos Joaquín Botero (ex-Bolíviar) e Joselito Vaca (ex-Oriente Petrolero), o equatoriano Christian Lara (ex-LDU) e o norte-americano Santino Quaranta (ex-DC United), mais famoso pelo vício em cocaína do que pelo futebol.

O objetivo do CMG é formar uma massa de amantes de futebol entre a gigantesca população da Índia (aproximadamente 1,2 bilhões de pessoas) e expandir a liga para outras províncias no futuro. Outra meta é "roubar" a audiência do futebol na televisão. Segundo calculos do grupo de empresários, 60 milhões de indianos acompanham a Premier League inglesa. O CMG quer trazer esse público para a nova liga indiana, além de vender os direitos de transmissão do torneio para o restante da Ásia, América de Europa. A concorrência, no momento, é apenas o Campeonato Indiano de Futebol oficial, que conta com 14 equipes. "O cobertura de televisão irá garantir que nosso torneio atraia a atenção por toda a Índia, apesar de ser jogado apenas em Bengala Ocidental", disse Bhaswar Goswami, do CMG, ao "Times of India".

Já com rugas no rosto, Pires vai aproveitar para encher os bolsos antes de se aposentar do futebol
Getty Images
Já com rugas no rosto, Pires vai aproveitar para encher os bolsos antes de se aposentar do futebol
Para alcançar a glória, o grupo de empresários conta com o case de sucesso da Indian Premier League de críquete, esporte mais popular no país. O campeonato funciona no mesmo formato da nova liga de futebol (franquias, com drafts e leilões de jogadores) e bate recordes a cada temporada, tanto de público nos estádios quanto de telespectadores. O CMG também guardou na memória a recepção feita pelos indianos quando Diego Maradona visitou Calcutá (em Bengala Ocidental), em 2008: nada menos do que 120 mil pessoas fizeram festa para o argentino, em evento organizado pelo próprio grupo de empresários. Para a primeira temporada da Premier Soccer League , a expectativa dos organizadores é faturar R$ 12,2 milhões, com previsão de crescimento para os próximos anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.