Tamanho do texto

Conhecido como "time do povo", Corinthians treinou para cerca de 200 ibaguenhos endinheirados

O Corinthians fez nesta terça-feira o último treino antes da partida contra o Tolima, pela Libertadores. E o local onde titulares e reservas se misturaram para o tradicional rachão pré-jogo reuniu a elite de Ibagué, que, ordeiramente, lotou as modestas arquibancadas do Club Campestre para ver Ronaldo e companhia se exercitarem para a partida decisiva.

Os colombianos endinheirados viram Ronaldo em ação e, a qualquer movimento do "Fenômeno", podiam-se ouvir suspiros e comentários sobre a forma do atacante, que ainda não marcou gols em 2011, mas é  a principal arma do Corinthians para o jogo desta quarta-feira. Mais de 200 pessoas, entre políticos locais, modelos com vestidos ousados e jovens estudantes bem nascidos acompanharam o treino. O cenário foi o oposto ao encontrado no dia anterior.

Sócios de clube em Ibagué assistem ao treino do Corinthians
Bruno Winckler
Sócios de clube em Ibagué assistem ao treino do Corinthians

Enraizado em um dos bairros mais pobres de Ibagué, o estádio Manuel Murillo Toro tinha muitas crianças descalças, entre elas alguns garotos de olhar ameaçador e malícia o bastante para eventuais furtos.

Nesta terça-feira foi o contrário, o que mostra a contradição entre ricos e pobres de Ibagué. O Club Campestre cobra em torno de R$ 10 mil para um cidadão tornar-se sócio do complexo e uma mensalidade de R$ 600 reais para manter o clube. Entre os sócios está o prefeito de Ibagué, Jesús Maria Botero. A administração do clube convidou o Corinthians para treinar no local sem cobrar aluguel e para atender os pedidos dos sócios. Até por isso, o horário do treino, antes marcado para as 19h, foi transferido para as 16h locais.

"É uma experiência rara para os cidadãos de Ibagué estar com um clube tão conhecido como o Corinthians, com astros como Ronaldo. Fiz questão de dar-lhes as melhores condições de estada em Ibagué", disse Botero. Havia jovens com camisas da seleção brasileira ansiosos por um autógrafo, mas não foi possível. Seguranças cercaram o gramado para evitar invasões, algo improvável em se tratando da elite ibaguenha.

No campo, após o rachão, Tite reuniu os prováveis titulares para uma conversa. Depois, com os jogadores de defesa, treinou bolas alçadas na área para prevenir-se contra o jogo aéreo do Tolima. Entre os titulares estava Fábio Santos, escalado para o lugar de Roberto Carlos, vetado do jogo. "Tenho que aproveitar minha chance. Respeito muito o Roberto, um ídolo para mim, mas vou entrar com vontade de mostrar o meu melhor, atacando bastante e principalmente ajudando o Corinthians", disse o lateral-esquerdo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.