Tamanho do texto

Atleta conta com o apoio do israelense Pini Zahavi, agente influente no exterior, parceiro de Kia Joorabchian

O atacante Neymar confirmou que marcará presença na festa de gala da Fifa, em Zurique, na Suíça, onde o jogador concorrerá ao gol mais bonito da temporada de 2011. Com isso, o staff do camisa 11 do Santos segue executando uma plano de internacionalização que ganhou força após o atleta recusar duas propostas de grandes clubes europeus nos últimos dois anos – Chelsea , da Inglaterra, e Real Madrid , da Espanha.

Para executar o projeto, Neymar conta com o apoio do israelense Pini Zahavi, empresário de grande influência no exterior, parceiro de Kia Joorabchian. A função de Zahavi é fortalecer a imagem do atacante nos clubes europeus.

Veja também: Santos troca tradição dos Meninos da Vila por escola do Barcelona

Apesar de anunciar que fica no Santos até 2014, Neymar e seus representantes não escondem a preocupação de divulgar a imagem do jogador na Europa. Na temporada passada, o atleta estendeu sua estadia em Londres após um amistoso da seleção brasileira.

A estratégia está obtendo resultado, já que Neymar tem sido lembrado na Europa pela Fifa. Além de concorrer ao gol mais bonito do ano passado, o santista foi o primeiro jogador atuando toda a temporada no Brasil a ser indicado para a lista dos 23 melhores do mundo pela Fifa em 2011.

Leia também: Neymar viaja à Suíça e tenta superar Messi em prêmio da Fifa

Após uma atuação apagada na decisão do Mundial de Clubes da Fifa, no Japão, na goleada sofrida do Santos diante do Barcelona, da Espanha, Neymar terá a oportunidade de ser fotografado ao lado dos grandes jogadores europeus.

Mesmo com o projeto de internacionalização, o atleta renovou seu contrato com o Santos, fato que deixa o presidente Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, confiante na permanência do atleta até 2014.

Leia ainda: Vila volta trocar gramado e leva Santos dois meses ao Pacaembu

“Neymar reformulou o seu contrato, tinha propostas milionárias e se pagassem a multa o Santos não teria o que fazer. Havia um caminhão de dinheiro na frente do Santos e do jogador. Era natural que o jogador e a sua família quisessem receber. Eu inverti a tentação que um cheque de dezenas de milhões de euros representariam para o jogador e o fluxo de caixa do Santos. O Neymar foi o capitulo mais importante do futebol., Não me conformava com o Brasil meramente exportador”, afirmou o dirigente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.