Tamanho do texto

Acusação acontece justamente entre os dois confrontos das semifinais do Estadual. Na primeira partida, Sport venceu por 3 a 1 em casa

A rivalidade entre Sport e Náutico , que disputam atualmente a semifinal do Campeonato Pernambucano, se acirrou ainda mais na última quinta-feira. Berillo Júnior, presidente do Náutico, acusou dirigentes do Sport de tentativa de suborno ao meia Eduardo Ramos, que já atuou na Ilha do Retiro.

Náutico diz que rival ofereceu R$ 300 mil para Eduardo Ramos não atuar na semifinal do estadual
Gazeta Press
Náutico diz que rival ofereceu R$ 300 mil para Eduardo Ramos não atuar na semifinal do estadual
"O Sport ofereceu suborno de R$ 300 mil para Eduardo Ramos não participar da semifinal. Seja com expulsão, corpo mole ou algo do tipo. Estamos com provas e vamos à Justiça", afirmou Berillo, que estava acompanhado de Carlos Antônio Martins, pai de Eduardo Ramos.

A acusação do dirigente alvirrubro acontece justamente entre os dois confrontos das semifinais do Estadual. Na primeira partida, na Ilha do Retiro, o Sport venceu o Náutico por 3 a 1 e obteve a vantagem de poder perder por até um gol de diferença no duelo de volta, neste domingo, no Estádio dos Aflitos.

"Temos fotos, gravações e testemunhas. Tudo documentado. Vamos levar ao Tribunal de Justiça Desportiva. Com base no código, o Sport pode receber multa e, inclusive, ser eliminado da competição. Vamos atrás dos nossos direitos. Isso é uma safadeza", esbravejou Berillo.

Depois de ficar sabendo das acusações alvirrubras, a diretoria do Sport afirmou desconhecer o assunto, e exigiu que o Náutico apresente provas de suas acusações.

"Fiquei surpreso quando soube disso. Eles dizem ter provas. Então, que eles apresentem. Isso não existe! O povo de Pernambuco me conhece há muito tempo e não é ele que vai conseguir manchar o meu nome na vida pública. Sempre fui correto. O Sport está tranquilo. O Náutico não. Toda vez que o Náutico perde eles fazem isso", declarou Severino Otávio, vice-presidente de futebol do Sport.

Ao tomar conhecimento da suspeita, o presidente da Federação Pernambucana do Futebol, Carlos Alberto Oliveira, prometeu investigação e punição aos envolvidos .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.