Tamanho do texto

Equipe de Madri foi derrotada por 3 a 2 pelo arquirrival Barcelona e perdeu o título da Supercopa da Espanha

O técnico José Mourinho foi alvo de críticas de jogadores do Barcelona por ter supostamente incitado a violência no duelo da última quarta-feira, quando o Real Madrid perdeu por 3 a 2 a decisão da Supercopa da Espanha. Fugindo das polêmicas habituais, o comandante português preferiu exaltar o desempenho de seus jogadores.

"Jogamos duas partidas muito boas e completas. Estou muito contente com a evolução e a atitude da equipe. Fizemos uma partida espetacular e não podemos dizer mais nada. Viemos aqui jogar, mas a partir do primeiro minuto do segundo tempo começaram a demorar a repor as bolas em campo, como fazem os times pequenos. Não é uma crítica, é apenas o que aconteceu", alfinetou o treinador.

Para Mourinho, as duas partidas realizadas contra o maior rival demonstram que o Real Madrid está em plena evolução. "Não posso dizer que estamos contentes, mas é o menor título da temporada. Até agora demonstramos ser melhores que no ano passado", afirmou o português.

Na partida desta quarta-feira lances violentos foram vistos no lado do Real Madrid, chamando atenção as duras entradas do lateral esquerdo Marcelo e do zagueiro Pepe. Para Mourinho, no entanto, o desempenho dos jogadores foi exemplar."Pepe e Marcelo fizeram uma grande partida. O árbitro está em campo para puní-los, mas Pepe recebeu um cartão amarelo por nada", afirmou Mourinho, se referindo a uma entrada do jogador português em Lionel Messi.

Além dos lances dentro de campo, uma imagem que chamou a atenção no superclássico foi a agressão de Mourinho ao auxiliar técnico do Barcelona, Tito Vilanova, em quem colocou a mão no olho. Irônico, o português disse não temer uma punição.

"Sobre Pito, como se chama mesmo? Não tenho nada a esconder, as câmeras viram tudo. Fui criado para jogar como um homem e não para cair ao primeiro sopro", declarou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.