Tamanho do texto

Brasileiro ganhou prêmio pelo gol mais bonito de 2011 e viu a coroação do argentino, pela terceira vez seguida o melhor do mundo

Messi confirmou o favoritismo superando Cristiano Ronaldo e Xavi na disputa
AFP
Messi confirmou o favoritismo superando Cristiano Ronaldo e Xavi na disputa
Neymar colocou o Brasil no palco na premiação que a Fifa promoveu nesta segunda-feira em Zurique, na Suíça, com o "Prêmio Puskas" pelo gol mais bonito de 2011 . Mas ele não foi o dono da festa. A honra maior coube a Lionel Messi , soberano no futebol atual, que levou a Bola de Ouro e foi eleito pela terceira vez seguida o melhor jogador do mundo, feito inédito na história da Fifa.

O argentino recebeu o troféu das mãos do brasileiro Ronaldo ao superar Cristiano Ronaldo e Xavi, os outros dois indicados. Assim, Messi se igualou ao atacante brasileiro e a Zinedine Zidane, ambos com três prêmios da Fifa. Porém, só o argentino ganhou em anos consecutivos

VEJA TAMBÉM: Neymar vence prêmio da Fifa de gol mais bonito do ano


“Na verdade, é um grande prazer para mim ganhar este prêmio. É o terceiro que eu consegui e é uma honra imensa compartilhar com as pessoas que me ajudara: meus companheiros do Barça e da seleção argentina. Não teria conseguido chegar aqui sem eles", afirmou Messi, que fez questão de dividir o prêmio com o colega de time Xavi. Gostaria de compartilhar este prêmio com Xavi.  É a quarta vez que estamos juntos nessa eleição. É um prazer jogar com você, Xavi", disse o argentino.

A edição 2011 do prêmio de melhor jogador do mundo foi a segunda nos novos moldes, desde que a entidade máxima do futebol se uniu à revista francesa "France Football" e criou o prêmio Bola de Ouro da Fifa. Messi levou as duas primeiras edições do prêmio conjunto, em 2010 e agora, em 2011.

Se o prêmio da Fifa é recente, nascido em 1991, a Bola de Ouro, ou Ballon d'Or, é uma tradicional premiação entregue pela "France Football" desde 1956. Quatro brasileiros já conquistaram o troféu:  Ronaldo (1997 e 2002), Rivaldo (1999), Ronaldinho Gaúcho (2005) e Kaká (2007). Os países com mais vencedores foram Alemanha e Holanda, com sete cada. Michel Platini é o único tri seguido do prêmio da France Football, entre 1983 e 1985.

Até 1994, o prêmio da revista era concedido ao melhor jogador europeu que atuasse em um campeonato do Velho Continente. Entre 1995 e 2006, os candidatos não precisavam mais ter nascido na Europa, mas deviam jogar em um clube do continente. A partir de 1997, a distinção de nacionalidade e equipe foi extinta. Esses últimos critérios são os mesmos adotados pelo prêmio que a Fifa criou em 1991 e que agora se fundiu à Bola de Ouro.

Veja mais:
O gol de Neymar em 3D

Na Bola de Ouro da Fifa, os votos são provenientes dos treinadores e capitães de todas as seleções do planeta, além de um pleito de 52 jornalistas europeus de países diferentes, tradicionais jurados dos tempos da Bola de Ouro da "France Football".

Veja imagens da premiação da Fifa:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.