Tamanho do texto

Uruguaio lesionou o joelho e a clavícula e terá problemas inclusive para usar muletas após a cirurgia

Não bastasse a lesão no joelho, que vai o afastar por pelo menos seis meses dos gramados, o zagueiro Sorondo terá dificuldades na recuperação. Após a cirurgia, que será feita na semana que vem, o jogador terá de usar muletas, mas tem um problema: Ele também fraturou a clavícula, o que dificulta o apoio nos braços.

“Teremos que fazer uma adaptação, buscar outro tipo de muleta. Ainda estamos avaliando a clavícula. Não sei se será submetido à cirurgia”, disse o médico Guilherme Caputo.

Ele sofreu as duas lesões na vitória do Inter por 1 a 0 contra o São José. Trancou a perna no gramado e na queda machucou o ombro. O gramado sintético do estádio Passo D´Areia pode ter contribuído.

“O gramado sintético tem um risco maior. Ele teve um choque com o adversário, mas a estatística de lesões no sintético é maior. Depende muito do tipo de sintético. Lá contra o Chivas era perfeito. Quanto mais próximo do gramado natural é melhor”, respondeu o médico.

Sorondo ficará pelo menos seis meses afastado dos gramados. O clube poderá substituir o uruguaio na lista da Libertadores a partir da próxima fase. Bolívar, Índio, Juan e Rodrigo são os outros zagueiros inscritos. Ronaldo Alves pode ganhar uma chance e ser incluído no grupo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.