Tamanho do texto

Treinador havia instruído atleta a treinar com juniores após afastá-lo do time titular, mas ex-capitão se recusou

Lanterna do Campeonato Brasileiro, o Avaí não vive um momento difícil apenas dentro de campo. Fora dele, o ex-capitão da equipe Marcinho Guerreiro se desentendeu com o recém-chegado técnico Alexandre Gallo. O treinador havia instruído-o a treinar com os juniores após afastá-lo do time titular, mas o volante recusou e pode sair do clube.

Entre para a Torcida Virtual do Avaí e convide seus amigos

"Foi uma situação meio complicada no treinamento. Estava um pouco chateado por ficar no banco, mas respeitava a opinião do treinador. Acabei não participando do alongamento, não atendi ao chamado do preparador físico para mostrar minha indignação com o que está acontecendo", explicou Marcinho à Rádio Guarujá . "Não concordo com a posição do nosso treinador. Vou sentar com a diretoria e resolver minha situação. Da maneira que está, prefiro não participar".

Guerreiro não gostou da atitude de Gallo. Ele era capitão do time e foi afastado sem sequer receber uma explicação. Seu companheiro, o lateral George Lucas, ao menos conversou com o treinador. "Ele chega a um clube, que existe um capitão, um líder com o respeito do grupo, e simplesmente me tira do time e me coloca no banco. É inadmissível um cara que era capitão treinar no terceiro time. Tenho uma história dentro do clube e ele quer manchá-la", disparou o atleta.

O jogador de 30 anos, com passagens por Palmeiras, Santos e Murcia, da Espanha, chegou ao Avaí em 2010.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.