Tamanho do texto

Técnico elogiou a maioria dos jogadores ea atuação do time no 2 a 1 sobre a Bósnia nesta terça-feira

Mano Menezes diz ter visto mérito na vitória brasileira por 2 a 1 sobre a Bósnia nesta terça-feira, em St. Gallen, na Suíça. O técnico defendeu a atuação da equipe, que só conseguiu vencer com gol contra aos 45 minutos do segundo tempo. Porém, ele não deixou de criticar três jogadores: Ronaldinho Gaúcho, Julio Cesar e David Luiz.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

“Produzimos com mérito para vencer. Com o controle do jogo como tivemos, a tomada de decisão é muito importante. Erramos a último bola. Precisa ter uma leitura boa do jogo”, afirmou.

Leia mais: Com gol contra no final, Brasil inicia ano olímpico com vitória

O técnico comentou a atuação apagada de Ronaldinho Gaúcho. Mano disse que o camisa 10 do time ficou abaixo da expectativa. “A bola precisa passar pelo jogador que esta nessa função. Ele também esteve abaixo de Ronaldinho. A jogada terminou ali”, avaliou o técnico.

Blog do Alberto Helena Jr.: Veja análise do desempenho de cada atleta

Um dos jogadores mais presentes na era Mano Menezes, David Luiz teve sua pior partida com a camisa do Brasil. O zagueiro cedeu a pressão dos atacantes bósnios e recebeu criticas do chefe. “Tivemos uma conversa pós-jogo. O erro faz parte da vida do jogador de futebol. Você tem que ter o grau de concentração necessária para não deixar interferir. E ele deixou”, afirmou o técnico.

E mais:  Neymar exalta resultado e deixa show em segundo plano

Mano viu como falha de Julio Cesar o gol da Bósnia. “Não conversamos sobre isso ainda. Ele esperou chute forte e o chute saiu fraco”, explicou. “Às vezes é a fase”, completou.

O Brasil volta a jogar daqui a três meses. Entre maio e junho, a seleção brasileira fará quatro amistosos, um na Alemanha e três nos Estados Unidos. O primeiro será contra a Dinamarca, no dia 26 de maio, em Hamburgo. Depois, enfrenta Estados Unidos, México e Argentina.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.