Tamanho do texto

Dirigente acredita que bom relacionamento que mantém atualmente com o camisa 10 do Santos pode ajudar na assinatura de um novo contrato

AE
DIS apresentou uma oferta de R$ 5 milhões por 10% dos direitos econômicos de Ganso
Em 2011, o meia Paulo Henrique Ganso e o Santos tiveram muitos conflitos por conta da situação do jogador no clube. Mas, no que depender do presidente santista, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, a história será outra em 2012. Segundo o mandatário, uma das prioridades do Peixe nesta virada de ano é a renovação do vínculo de Ganso.

"O Ganso é uma das nossas prioridades neste ano, necessitamos resolver este assunto", afirmou Luis Álvaro, em entrevista à Rádio Bandeirantes .

Sem desperdiçar a oportunidade de alfinetar a DIS, braço esportivo do grupo Sonda, sócia dos alvinegros na divisão dos direitos econômicos do meia, o dirigente acredita que o bom relacionamento que mantém atualmente com o camisa 10 do Santos pode ajudar na assinatura de um novo contrato.

"Teve gente interessada em minar a boa relação que tenho com ele, mas, depois de uma conversa franca que tivemos, acabamos com as pendências e tudo voltou a ser como antes", comentou.

Recentemente, o DIS apresentou uma oferta de R$ 5 milhões por 10% dos direitos econômicos de Ganso. O atleta notificou o Peixe sobre a proposta do investidor e a diretoria santista recebeu um prazo para responder se iria ou não cobrir a oferta. A resolução desse assunto também deve ocorrer no início deste ano.

Sem demonstrar grande preocupação com o tema, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro confia na permanência do maestro na Vila Belmiro. "Em maio (de 2011), ele me disse que queria sair. Eu pedi que ele pensasse melhor. No segundo semestre voltamos a criar um laço de carinho e vamos conversar novamente agora em janeiro. Eu o quero no Santos enquanto ele quiser ficar", destacou o presidente, antes de reforçar a sua posição: "Se ele não quiser ficar, pode rescindir e sair", encerrou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.