Tamanho do texto

Hoje em boa fase no Avaí, meia afirma que treinador cria um clima não muito agradável entre os jogadores

Era mais do que claro que o técnico Luiz Felipe Scolari não gostava do futebol de Lincoln . O treinador insistia em vários outros jogadores antes de escalar o meia e, em várias ocasiões, deu entrevistas afirmando que o atleta estava disponível para o mercado do futebol.

Entre para a Torcida Virtual do Palmeiras ou do Avaí e convide seus amigos

Pois nesta quinta-feira, em entrevista ao "Sportv", o atleta, que hoje está no Avaí , evidenciou problemas de relacionamento entre ele e o treinador e ainda afirmou que vários jogadores no Palestra Itália estão infelizes.

"O que me motivou a sair do Palmeiras foi realmente o Felipão e o seu auxiliar-técnico, o Murtosa. Eu respeito e respeitei sempre as decisões, vocês nunca viram eu indo na TV questionar e falar alguma coisa, mas é inadmissível. Eu confio em mim, sei que o Palmeiras tem muitos jogadores de qualidade e eu sei que eu poderia ser mais útil do que eu fui. Eu joguei fora da minha posição, como tantos outros ali jogam e jogaram fora da posição. Jogadores que foram contratados, com grande nível, por exemplo o Kleber, que joga sempre fora da posição, ou sem esquema para priorizar o Kleber. Não tem esquema para ele ser artilheiro", desabafou Lincoln.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba notícias do time em tempo real

"Isso tudo fez parte da motivação. Estou buscando nessa altura da minha carreira, queria ter mais alegria jogando futebol. No Palmeiras, tem grandes amigos, grandes pessoas, competentes, mas a forma com que o Palmeiras é conduzido hoje não se encaixou para que eu continuasse. Não partiu de mim, o Palmerias queria que eu não continuasse. Deixaram claro que não contavam mais comigo. Foi importante, passei por lá, respeito, mas o Felipão e o Murtosa não acrescentaram nada na minha carreira", completou.

Lincoln ainda afirmou que está aliviado de sair do Palmeiras por não precisar mais marcar o lateral, fazendo referência à exigência de Luiz Felipe Scolari de que todos jogadores marcassem e voltou a criticar o seu ex-comandante pela falta de diálogo na hora de resolver os problemas que acontecem no seu elenco.

"O Felipão nunca me chamou para falar o que acontecia. Eu só percebi que não teria clima pela minha experiência que eu tinha no futebol. E eu acredito que tem mais jogadores lá que estão infelizes", afirmou. "Às vezes, o Felipão perde um pouco o controle, falta com um pouco de respeito, mas é o jeito dele. É o jeito do Felipão", finalizou.

Ainda sobre a dívida de 1 milhão de euros que o Palmeiras tem com ele, referente ao pagamento que o jogador fez do seu bolso para conseguir sair do Galatasaray, da Turquia, Lincoln disse que ainda vai estudar para ver como cobrará esse dividendo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.