Tamanho do texto

"Achei que a gente poderia ter vencido aquele jogo, que era fundamental para nós", comentou o meia

Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Lincoln viu de longe o Avaí levar a virada do Internacional e perder por 4 a 2 no último domingo. A derrota deixou a equipe estacionada na vice-lanterna do Brasileirão , mas, mesmo assim, o meia segue confiante na recuperação do Avaí. Ele nega que tenha desanimado, apesar de confirmar que chorou há duas rodadas, após o empate com o Atlético-GO .

"Eu chorei sim, porque eu achei que a gente poderia ter vencido aquele jogo, que era fundamental para nós. Jogamos bem, mas enfrentamos uma equipe muito qualificada também. Aquilo foi um momento de desabafo, não de desânimo. Nunca, em toda a minha carreira, eu vou desanimar", declarou o jogador.

No Avaí, a ideia é somar seis vitórias nos oito jogos restantes para salvar o clube do rebaixamento. Mas o time sabe que atingir este número não será fácil, já que em 30 rodadas até então, a equipe venceu justamente seis vezes.

"Não existe receita para conquistar essas seis vitórias. Futebol é muito dinâmico e a partir do momento que você ganha uma, duas, as coisas podem se encaixar. Mas temos que pensar passo a passo, não em seis vitórias, só em vencer o Botafogo ", declarou sobre o próximo adversário do Avaí.

E apesar de os cariocas estarem lutando pelo título do campeonato, Lincoln não acredita que eles proporcionarão mais ou menos dificuldades para o Leão. "Independentemente de ser o Botafogo, será difícil até a última rodada. Estamos em um momento que não existe adversário melhor ou pior para se enfrentar. Todos os jogos para gente serão uma final". O Avaí encara o Botafogo no sábado, às 18 horas (de Brasília) na Ressacada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.