Tamanho do texto

Técnico disse ter percebido uma mudança de atitude no time, mas quer ver mais velocidade no ataque

selo

O técnico Emerson Leão gostou da postura do São Paulo no empate sem gols com o Vasco , neste domingo, fora de casa. Disse que já houve uma mudança de atitude com relação a jogos recentes. "O time correspondeu nesse aspecto". O treinador elogiou a atuação de Carlinhos Paraíba e do goleiro Dênis , ressaltou que a defesa, com três zagueiros, pareceu mais consistente e apontou uma falha recorrente: "Falta mais velocidade ao ataque". Para o comandante, a equipe "precisa chutar mais para fazer gols".

Leia mais: São Paulo consegue empate em São Januário e tira o Vasco da liderança

A posição do São Paulo no Campeonato Brasileiro, com 50 pontos, a oito do líder Corinthians , é incômoda para os torcedores do clube. Ao ser indagado sobre a expectativa para a reta final da competição, Leão preferiu não fazer prognósticos. "Nosso objetivo é somar cada vez mais pontos e melhorar nosso índice, nosso rendimento".

Leão se irritou ao saber de declarações do meia Cícero , que veio para o Rio de Janeiro com o grupo, mas não foi nem relacionado para o banco de reservas. Antes da partida, o atleta foi até o gramado de São Januário, com mochila nas costas, e disse para alguns repórteres. "Já estou pronto para ir embora". Em seguida, não se esquivou de criticar o técnico. "Quando há justificativa para que um jogue e outro fique no banco de reservas, tudo bem. Mas agora não vi motivo para não ser relacionado".

Confira a classificação atualizada do Campeonato Brasileiro

Depois do jogo, o técnico teve uma reação de contrariedade quando tomou conhecimento do protesto. "Ele não reclamou pra quem tem de reclamar. O treinador sou eu. Que ele reclame para mim. Mas digo uma coisa: aquele que não sabe esperar não pode entrar".

De volta?

O médico José Sanchez disse acreditar que o goleiro Rogério Ceni e o centroavante Luís Fabiano, contundidos, possam voltar ao time para o jogo do próximo sábado contra o Bahia, em Salvador. "Devem estar liberados para treinos na quarta ou quinta-feira". Já o zagueiro Xandão levou o terceiro cartão amarelo, aos 15 segundos de jogo, e nem viaja para a Bahia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.