Tamanho do texto

Time voltou a trabalhar ainda no dia 26 de dezembro, quase duas semanas antes dos rivais do Estadual

AE
Jorginho usou o final de 2011 para trabalhar o condicionamento físico de seus jogadores
A confiança da Portuguesa segue inabalada pelo título do Campeonato Paulista em 2012. O principal motivo para o torcedor acreditar e incentivar nessa temporada é, de acordo com o técnico Jorginho, a 'largada antecipada' da equipe, que voltou aos trabalhos no dia 26 de dezembro, quase duas semanas antes de seus rivais.

Enquanto os outros quatro grandes do estado se reapresentam apenas na próxima quinta-feira, dia 4 de janeiro, a Lusa aproveitou a última semana de 2011 e o início desta temporada para recondicionar o elenco e já iniciar os trabalhos com bola.

"Todo mundo faz teste físico, preparação e eu tenho uma semana a mais de trabalho e dedicação. Essa é a vantagem de ter se reapresentado antes. É como se fosse uma corrida e nós largamos na frente dos nossos rivais", pontuou o treinador no final da tarde desta segunda-feira, quando a equipe fez sua primeira atividade com bola.

Jorginho tem consciência de que Santos , Corinthians , São Paulo e Palmeiras são os grandes rivais da Portuguesa na disputa pelo título do Campeonato Paulista em 2012, mas afirma que a competição não premia necessariamente a equipe com mais dinheiro ou que terminar a primeira fase na liderança.

'Matar ou morrer' são as consequência da fase decisiva do Paulistão, quando os oito melhores nos pontos corridos se enfrentam em partidas decisivas. "Não existe ninguém melhor ou pior. Teoricamente eles são superiores por conta do aspecto financeiro, mas quando acabar a fase classificatória começa o mata-mata e isso não faz a menor diferença. Podemos nos sacrificar e lutar até levantar a taça, por que não?", questionou o treinador.

A Portuguesa estreia no Campeonato Paulista no Canindé, dia 21 de janeiro, às 17 horas (de Brasília). O adversário será o Paulista de Jundiaí, bicampeão da Copa Paulista em 2010 e 2011, e que promete entrar com tudo na principal competição estadual. Para superar qualquer adversário, Jorginho já tem a receita.

"Basta união e ataque. Se unir no sentido de grupo, trabalhar junto, demonstrar vontade de estar aqui. Juntos nós damos trabalho, mas separados não. Agora o ataque é dentro de campo mesmo. Nós não temos que anular o adversário, nós temos que fazer com que os outros tentem nos anular. Para ganhar tem que atacar", afirmou o otimista técnico da Lusa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.