Tamanho do texto

Atacante do Palmeiras é acusado de mau comportamento e foi centro de diversas polêmicas nas últimas semanas

Acusado de fazer corpo mole para ganhar um aumento salarial, Kleber criticou severamente a diretoria do Palmeiras durante a semana, especialmente Roberto Frizzo, vice de futebol, chamado de "mau caráter" pelo atacante. Multado em 10% de seus vencimentos, o jogador pediu desculpas, citou Neymar como exemplo e disse que, no lugar de Felipão, não se escalaria diante do Flamengo .

"Acho que passei um pouco do limite na hora de fazer críticas à diretoria do Palmeiras, acho que exagerei um pouco. Não repetiria algumas coisas que eu disse. Eu critiquei e acho que o jeito que ele [Frizzo] conduziu a situação foi muito errado, mas gostaria de pedir desculpas, porque as palavras que usei foram erradas", afirmou o atleta em entrevista à TV Record .

Kleber recebeu uma proposta do Flamengo para ganhar mais do que recebe atualmente no Palmeiras. Ele garante que não chegou a reivindicar um aumento no atual clube, mas vê uma possível valorização como caminho natural e cita o santista Neymar como exemplo.

"A valorização do jogador vem quando chegam outros clubes interessados. Em todos os clubes que passei, é assim que funciona. O que aconteceu com o Neymar? Ele ganhava um valor, chegou uma proposta e o Santos teve que aumentar [o salário]. Isso é o bê-a-bá do futebol. Eu nunca pedi, mas se fosse o presidente é assim que conduziria a situação, até para não perder o meu jogador", argumentou.

O atacante assegura que não conversou com representantes da diretoria do Flamengo e tampouco com o técnico Vanderlei Luxemburgo. O próximo compromisso do Palmeiras no Campeonato Brasileiro é justamente contra o Rubro-Negro. Se jogar, Kleber completa sete partidas no torneio e não poderia mais se transferir para outro clube.

"Eu quero estar bem, quero poder jogar", prometeu o atacante. Questionado sobre o que faria no lugar do técnico Luiz Felipe Scolari, ele procurou ser franco. "Acho que não [me escalaria], sinceramente. Faltou no treino, criou um monte de polêmica. Se eu fosse o treinador, falaria: 'esse cara não vai para o jogo, não'", afirmou.

Kleber faltou no treinamento da manhã da última quinta-feira e teria sido visto por torcedores em uma casa noturna da capital paulista na madrugada anterior. Ele alegou que desconhecia a realização do treino, revelou que outros jogadores já cometeram a mesma falha neste ano e se recusou a falar sobre a vida pessoal.

"Não sabia que tinha treino de manhã, achei que era só um período e infelizmente acabei faltando. Mas isso não é a primeira vez que acontece. Só nesse ano, no Palmeiras já aconteceu umas três vezes", disse. "Já fui para a balada e fui treinar de manhã. A minha vida particular não interessa a ninguém. Se eu saio ou não, é problema meu", completou.

Ele aceitou a multa salarial imposta pelo clube, mas pediu um destino adequado à verba. "É justa e acho que também deveriam ter punido os outros que não foram. Espero que esse dinheiro seja bem usado em benefício ao clube, espero que não sumam com o dinheiro como fizeram outras vezes", declarou.

Kleber alegou uma lesão, não detectada pelos médicos do Palmeiras, para ficar fora dos últimos jogos. No entanto, ele garante que seu relacionamento com os profissionais do DM segue normal. A possibilidade de ver a relação com a diretoria comprometida não preocupa o jogador.

"Eu nunca tive bom relacionamento com diretoria", minimizou. "Em relação ao torcedor, nunca agradei 100% da torcida, nem do Palmeiras, onde muita gente fala que sou ídolo. No Cruzeiro , também não. Você nunca vai conseguir agradar todo mundo", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.