Tamanho do texto

Equipe japonesa abriu a competição da Fifa com vitória sobre o Auckland City e agora enfrenta o Monterey, do México

Tanaka (dir.) e Otani comemoram gol do Kashiwa contra o Auckland, o primeiro do Mundial de 2011
Reuters
Tanaka (dir.) e Otani comemoram gol do Kashiwa contra o Auckland, o primeiro do Mundial de 2011
O Kashiwa Reysol abriu o Mundial de Clubes da Fifa em grande estilo, nesta quinta-feira, na cidade de Toyota, no Japão. Atual campeão japonês , o time comando pelo brasileiro Nelsinho Baptista venceu o Auckland City, da Nova Zelândia, por 2 a 0 e se classificou para as quartas de final. Agora, o Kashiwa enfrenta o Monterrey, do México, às 8h30 (de Brasília) deste domingo. Quem vencer faz a semifinal contra o Santos  na quarta-feira que vem, também às 8h30 (de Brasília).

Leia mais: Dirigente confirma negociação do Santos com lateral-direito japonês

Os japoneses entraram em campo com dois brasileiros no meio-campo, Jorge Wagner e Leandro Domingues. Contaram também com o lateral-direito Hiroki Sakai, que pode reforçar o Santos em breve . Destaque da equipe, ele acertou a trave na cabeçada que deu origem ao segundo gol, marcado por Kudo. No segundo tempo, porém, Sakai saiu contundido e virou dúvida para o jogo de domingo. Tanaka marcou o primeiro gol.

Confira a tabela do Mundial de Clubes da Fifa , que terá Santos e Barcelona

O Auckland, que chegou ao Mundial depois de conquistar a Liga dos Campeões da Oceania, está eliminado e não joga mais neste Mundial. Já o Kashiwa, garantido nas quartas de final, entrou na competição como representante do pais-sede após conquistar conquistar o título japonês  no último sábado.

Veja ainda: Muricy chega ao Japão confiante em surpreender o Barcelona na decisão

O jogo
O Kashiwa deixou evidente sua superioridade técnica e encurralou o Auckland na defesa desde o início, embora tenha demorado a abrir o placar. A primeira chance foi logo aos 3 minutos, após cobrança de escanteio de Leandro Domingues. Masushima chutou e Hogg salvou em cima da linha.

Pouco qualificado, mas muito esforçado, o time neozelandês conseguiu suportar a pressão até os 37 minutos. Aí veio o primeiro gol. Tanaka fez bela jogada pela esquerda, passou por dois adversários e bateu cruzado.

Animado, o Kashiwa manteve a pressão e ampliou a vantagem aos 40 minutos. Leandro Domingues ergue a bola para na área e Sakai cabeceou na trave. Hashimoto não aproveitou a sobra, mas Kudo dominou e marcou.

Com bastante facilidade para jogar, o time da casa teve nova chance no início do segundo tempo, em bom cruzamento de Sakai. Kudo desviou de cabeça e acertou o travessão do Auckland.

O time neozelandês só chegou com perigo aos 28 minutos, após falta cobrada rasteira da ponta direita. Exposito, livre na marca do pênalti, pegou errado e mandou por cima do gol. Aí, a equipe se animou e criou dois bons lances seguidos. Primeiro, Sugeno pegou falta bem cobrada por Mulligan. Depois, o goleiro trabalhou novamente em cabeçada de Vicelich e em novo chute de Mulligan.

A pressão do Auckland foi apenas temporária. O Kashiwa se estabilizou novamente em campo e conseguiu segurar a vantagem sem novas dificuldades, mas também sem levar perigo ao gol de Spoonley.

FICHA TÉCNICA – KASHIWA REYSOL 2 X 0 AUCKLAND CITY

Data: 8/12/2011 (quinta-feira)
Horário: 8h45 (de Brasília)
Local: Toyota Stadium, em Toyota, no Japão
Árbitro: Nicola Rizzoli (ITÁ)
Auxiliares: Renato Faverani (ITÁ) e Andrea Stefani (ITÁ)
Cartões amarelos: Kondo (KAS)
Gols: KASHIWA - Tanaka, 37 min, e Kudo, 40 min do primeiro tempo

KASHIWA REYSOL: Sugeno, Sakai (Mizuno), Masushima, Kondo e Hashimoto; Barada (Kurisawa), Otani, Jorge Wagner e Leandro Domingues; Tanaka (Kitakima) e Kudo.
Técnico : Nelsinho Baptista

AUCKLAND CITY: Spoonley, Hogg, Berlanga, Vicelich e Pritchett; Feneridis (Corrales), Mulligan, Riera (Kropvcic) e Guerao; Dickinson (Tade) e Exposito
Técnico: Ramon Tribulietx

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.